Q

Previsão do tempo

12° C
  • Tuesday 15° C
  • Wednesday 14° C
  • Thursday 16° C
12° C
  • Tuesday 16° C
  • Wednesday 16° C
  • Thursday 17° C
13° C
  • Tuesday 16° C
  • Wednesday 15° C
  • Thursday 17° C

Atletismo: Nos Campeonatos de Portugal que se realizaram em Espinho

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Ana Mafalda Ferreira é campeã nacional de Pista Coberta Joaquim José Paparrola Nos dias 18 e 19 de Fevereiro, tiveram lugar os Campeonatos de Portugal de pista coberta, na nave de Espinho. Nesta competição estiveram presentes os melhores atletas nacionais, em representação individual e de clubes. A atleta de São Martinho do Porto, que corre […]

Ana Mafalda Ferreira é campeã nacional de Pista Coberta Joaquim José Paparrola Nos dias 18 e 19 de Fevereiro, tiveram lugar os Campeonatos de Portugal de pista coberta, na nave de Espinho. Nesta competição estiveram presentes os melhores atletas nacionais, em representação individual e de clubes. A atleta de São Martinho do Porto, que corre pelo Estreito da Madeira alinhou à partida nos 3.000 metros. Estas provas de cariz nacional têm naturalmente uma dificuldade acrescida, tal o nível das atletas presentes. Para quem não está muito familiarizado com estas questões do Atletismo, 3.000 metros em pista coberta constam de 15 voltas à pista com 200 metros de perímetro. Ana Mafalda Ferreira, iniciou muito bem o seu desempenho acompanhando sempre a frente do pelotão; irrepreensível após uma leitura de prova, decidiu assumir o comando da prova, a partir dos 2.000 metros, decidiu forçar o andamento levando a sua mais directa adversária a descolar, o que lhe permitiu terminar isolada com 8 segundos de vantagem sobre a atleta do Benfica, conquistando o seu 1º título nacional absoluto de pista coberta nesta distância. A valorosa atleta disse ao REGIÃO DA NAZARÉ” Depois de ter estado a época passada quase toda lesionada e ter falhado uma fase de crosses em que habitualmente participo, por estar ainda a recuperar de uma lesão que me obrigou a parar completamente quase dois meses, decidimos apostar mais na pista mas não estava à espera de ter sido campeã nacional. Sabia que estava bem, 15 dias antes tinha feito recorde pessoal aos 3000m mas também não estava à espera de encontrar um campeonato de Portugal tão “desfalcado”. De seguida Ana Mafalda reiterou” O campeonato nacional de crosse longo é apenas uma semana depois dos campeonatos de pista e isso fez com que muita gente apostasse só no cross. Eu apostei na pista e acabei por ter sorte, bati novamente o meu recorde pessoal por poucos centésimos mas tenho a certeza que se tivesse encontrado uma prova mais forte poderia ter feito uma marca ainda melhor. Durante a prova senti-me bem, acreditei que poderia ganhar e dei o meu melhor…Espero ao ar livre poder melhorar novamente as minhas marcas… Agora que conto também com o apoio do “PANIFIT” centro de condição física em São Martinho do Porto, que me esta a dar um grande apoio!” Concluiu a atleta São Martinhense. Na opinião do seu treinador, professor João Paulo Ferreira, “Esta prova foi preparada para que a atleta realizasse um bom registo, mas a obtenção do seu recorde pessoal na distância foi muito bem recebida, uma vez que, esta atleta tinha batido o seu registo pessoal 2 semanas antes na mesma distância no Apuramento de Clubes de pista coberta, em Pombal, onde também venceu e obteve nessa prova o melhor registo nacional da época até essa data.” O treinador considera este “título merecido, era a prova nacional que lhe faltava, já tem 1 de corta-mato, 1 de pista de ar livre e agora o de pista coberta. Relativamente ao futuro da sua atleta, João Paulo Ferreira está bastante apreensivo. “Estamos muito preocupados com toda esta situação. Por um lado os resultados vão aparecendo, e felizmente sempre a melhorar, mas a este nível de exigência é preciso mais, e andamos a lutar muito desacompanhados. Infelizmente esta modalidade, não é encarada com a mesma seriedade de outras; vou dar um exemplo: a Mafalda está desempregada; realiza 9 a 11 treinos semanais; o acompanhamento médico e de fisioterapia é por nossa conta, uma vez que os clubes não assumem esta vertente. As autarquias da região têm colaborado, a Câmara Municipal de Alcobaça com a atribuição de um subsídio anual, a Câmara Municipal da Nazaré com a cedência das instalações do estádio; aproveito para saudar todos os que trabalham no Estádio Municipal que com a disponibilidade têm dado um enorme contributo para que estas proezas se atinjam.” Concluiu João Paulo Ferreira.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Ensino Básico do concelho da Nazaré mantém acesso à Escola Virtual

Os quartos anos do 1º ciclo e os dos 5º e 6º anos do segundo ciclo beneficiarão deste serviço até 2025 As credenciais da Escola Virtual estão a ser entregues a professores, encarregados de educação e alunos dos 4º anos do 1º Ciclo do Ensino Básico, bem como aos 5ºs...

6877134026795446035