Q

Previsão do tempo

14° C
  • Sunday 18° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 19° C
14° C
  • Sunday 19° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 20° C
13° C
  • Sunday 19° C
  • Monday 23° C
  • Tuesday 20° C
[speaker]
[speaker]

O que é a contribuição audiovisual?

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
DECO informaOs consumidores que analisam atentamente a sua factura de electricidade, já se terão certamente apercebido da cobrança de um valor mensal que diz respeito à denominada contribuição audiovisual.Porém, face ao elevado número de pedidos de informação recebidos pela DECO, muitos são aqueles que desconhecem o porquê de pagarem tal contribuição, ou melhor, o que […]

DECO informaOs consumidores que analisam atentamente a sua factura de electricidade, já se terão certamente apercebido da cobrança de um valor mensal que diz respeito à denominada contribuição audiovisual.Porém, face ao elevado número de pedidos de informação recebidos pela DECO, muitos são aqueles que desconhecem o porquê de pagarem tal contribuição, ou melhor, o que é que a mesma pretende custear.

Pois bem, a contribuição audiovisual é uma das formas de financiamento do serviço público de radiodifusão (RDP, Antena 1 e Antena 2) e de televisão (RTP1 e Canal 2), estabelecida pela Lei n.º 30/2003, de 22 de Agosto alterada pelo Decreto-Lei n.º 169-A/2005, de 3 de Outubro.O estabelecimento da contribuição para o áudio-visual deve atender às necessidades globais dos serviços financiados e, bem assim, respeitar os princípios de transparência e proporcionalidade.Esta contribuição constitui assim a contrapartida do serviço público de radiodifusão e televisão e incide sobre o fornecimento da energia eléctrica para uso doméstico, sendo devida mensalmente pelos consumidores.O montante mensal é de € 1,71, actualizado à taxa de inflação, sendo cobrado indirectamente através da factura da electricidade juntamente com o preço do fornecimento, devendo, no entanto, ser discriminado de forma autónoma.É de salientar que os consumidores cujo consumo anual não exceda os 400 kWh se encontram isentos do pagamento da contribuição audiovisual.Todavia, facilmente se descortinam outras situações que poderiam igualmente ser passíveis de isenção, como é o caso, por exemplo, das partes comuns do condomínio ou de consumidores que sofram de deficiências visuais ou auditivas.È por esta razão que a DECO tem envidado esforços no sentido de serem introduzidas outras situações susceptíveis de isenção, que se afigurem mais justas e necessárias, na legislação acima referida.Porém, enquanto tal não acontece, verifique nas facturas de energia eléctrica o respectivo consumo anual, e, caso constate que o mesmo não excede os acima referidos 400 kWh, reclame a isenção de pagamento.Marta Costa Almeida – Jurista na DECO Delegação Regional de Santarém

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Canil municipal na Nazaré sem capacidade para mais animais

O canil municipal na Nazaré atingiu o limite da sua capacidade de acolhimento de animais e recebe diariamente apelos para a recolha de ninhadas ou de canídeos encontrados a deambular pelo concelho, com sinais de desorientação. Segundo o grupo de voluntários que...

canil 1

Alfeizerão regressa à época Medieval de 14 a 16 de julho

Alfeizerão Medieval, um evento com entrada gratuita, que vai recriar os tempos em que cristãos e mouros conviviam naquela terra, sob o domínio dos monges de Cister, vai decorrer de 14 a 16 de julho. O mercado medieval vai ficar instalado num espaço de mais de...

mediaval

Despiste aparatoso junto à Pousada da Juventude de Alfeizerão

Uma mulher de 37 anos sofreu ferimentos ligeiros após uma queda aparatosa do veículo que conduzia, ao princípio da manhã do passado dia 19, na ravina junto à Pousada da Juventude de Alfeizerão. O despiste aconteceu entre as seis e meia e as sete da manhã, numa...

despistepousada