Q

Previsão do tempo

15° C
  • Saturday 19° C
  • Sunday 20° C
  • Monday 20° C
16° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 25° C
17° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 27° C
[speaker]
[speaker]

Pombos preocupam em São Martinho do Porto

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Foi divulgada nas redes sociais a preocupação com a existência de um grande número de pombos em São Martinho do Porto, tornando-se numa praga urbana, com consequências nefastas para a saúde pública, ambiente e património.

Pedro Montalvo aponta como razões para o aumento da população de pombos a existência em abundância de alimento e água, uma vez que as pessoas lhes dão milho, pão ou outros alimentos e assim, não têm necessidade de procurar o seu próprio alimento. Também a existência de abrigos e locais propícios à nidificação, nomeadamente calhas e algerozes, terraços, varandas, foros de telhado, que não são devidamente limpos ou cuidados. O excesso de pombos pode trazer problemas, uma vez que podem ser portadores de doenças transmissíveis ao homem e a outros animais, como tuberculose, criptococose, salmonelose, hitoplasmose, ornitose, dermatites, gastroenterites, toxoplasmose, carraças, pulgas entre outras. Os dejetos de pombos corroem os monumentos históricos e outros edifícios, pois são muito ácidos, danificam a pintura dos automóveis e descoloram as pedras das edificações, e contribuem para a sujidade das ruas, quer pelos seus dejetos, quer pela comida que lhes é distribuída. Existem várias formas de evitar a acumulação de pombos, como não os alimentando, uma vez que eles têm capacidade para procurar o seu próprio alimento. Outra medida passa por limpar regularmente algerozes, calhas, terraços, varandas e foros de telhado dos seus prédios, em especial nos meses de março a julho e em setembro, de forma a remover dejetos, restos de ninhos, penas e ovos, prevenindo entupimentos. Esta limpeza deverá ser realizada com algumas precauções como o humedecimento das poeiras antes de as remover e a utilização de luvas e mascara ou de um pano humedecido a proteger a boca e o nariz. Colocar diversos tipos de redes, vedando o acesso dos pombos aos diversos locais de poiso e nidificação ou utilizar figuras de aves predadoras dos pombos, como falcões e águias ou outras aves de rapina, que funcionam como espantalhos ou objetos de cor brilhante ou refletores da luz solar, que causam incómodo visual aos pombos, são outras hipóteses.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Braga de novo “Brilhante” levantouo troféu da Euro Winners Cup

Futebol de Praia: ACD O Sotão ficou no 3º lugar da prova. Decorreu na praia da Nazaré de 8 a 16 de Junho, o Euro Winners Cup. O estádio do Viveiro Jordan Santos e campos adjacentes foram o palco de inúmeros jogos, nas vertentes masculinas e femininos. Na grande...

448561289 18440336599000110 8585624812273994783 n

O sonho tornou-se real e o NDFAC subiu à elite do andebol nacional

Andebol: Nazaré tem pela primeira vez uma equipa no Nacional da 1ª Divisão em seniores masculinos Em jogo da 10ª e última jornada da Fase Final do Campeonato Nacional da Divisão de Honra de Seniores Masculinos, o Nazaré Dom Fuas Andebol Clube de Paulo Félix perdeu...

img 2816 copiar 1 2500 2500

Polo de Saúde do Pinhal Fanheiro reabriu

O Polo de Saúde do Pinhal Fanheiro (Bárrio) reabriu, mas ainda sem vigilante pedido pela Coordenação de Saúde. O posto esteve fechado devido à falta de recursos humanos na área da segurança, e reabre ainda sem todos os mecanismos obrigatórios assegurados. Filipa...