Q

Previsão do tempo

14° C
  • Tuesday 17° C
  • Wednesday 19° C
  • Thursday 18° C
14° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 21° C
  • Thursday 19° C
10° C
  • Tuesday 18° C
  • Wednesday 21° C
  • Thursday 19° C
EDITORIAL

E o cargo de presidente da Câmara vai para…

Maria Clara Bernardino

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
No próximo domingo é dia de eleições. Se não costuma votar porque já deixou de acreditar na política e nas promessas feitas à pressa, mude de atitude. Ouça os candidatos. Preste atenção ao que pretendem fazer com o concelho e tome a sua decisão – vá votar!

Desta vez, não se pode queixar da falta de opções: oito candidatos, oito programas, oito perspetivas diferentes de governação. O seu voto é importante. Votar é um direito e todos os direitos implicam deveres e, neste caso, o seu é o de ir votar.

Com certeza, quer o melhor para a Nazaré, para Famalicão e para o Valado dos Frades. Não fique em casa! Participe! Seja uma voz ativa, pois por um voto se ganha e por um voto se perde. Um voto pode fazer a diferença e esse voto pode ser o seu!

Não seja um “treinador de bancada”, daqueles que sabem criticar, mas que nem sequer saem do conforto do seu sofá para expressar a sua vontade no dia das eleições. Só tem legitimidade para criticar quem for votar…

Saia de casa, dê um passeio e vote. Mas vote em consciência. Não faça apenas uma cruz naquele que lhe apetecer no momento. Pense se esse cidadão vai de facto cumprir o seu mandato enquanto presidente da Câmara ou vai imitar ex-primeiros ministros que abandonaram o cargo para que foram eleitos para abraçarem cargos mais elevados, oferecidos pelos seus partidos, os que supostamente nos governam, mas que, afinal, desgovernam o país. Não se esqueça que se algum dos cabeças de lista à Câmara não assumir, será o número dois da lista a ocupar o cargo. Segundo dizem por aí, os ouvintes e locutores da “rádio tamanco” é o que acontecerá, se algum dos candidatos desses partidos ganhar.

Seja como for, cabe a cada um de nós fazer uma cruzinha no quadradinho correspondente à força política representada por aqueles que mais nos inspiram confiança.

Depois de vinte anos, cabe aos cidadãos do concelho reinventar a dança das cadeiras e escolher o senhor que se segue, sabendo, porém, que alguns desses senhores poderão não aquecer a cadeira porque a Câmara da Nazaré parece ser pequena demais para tão grande ambição…

Independentemente de quem ganhar estas eleições, “o senhor que se segue” terá uma árdua tarefa para levar a bom porto uma Câmara falida, que para além de constar no top das mais endividadas, sofre penhoras devido aos grandes atrasos em honrar os seus compromissos com fornecedores e com a própria banca. Pobre Câmara: sem dinheiro, sem “honra”, sem palavra, sem nada!

…E o cargo de presidente da Câmara vai para… não perca a estreia deste novo filme, no local de voto mais perto de si!

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Gala 30 Anos Jornal das Caldas

A noite de hoje é de festa! Assista em direto à Gala dos 30 anos do Jornal das Caldas, a partir das 20h30.

gala 30anos jornal caldas

A Homenagem e o Reconhecimento!

ANTÓNIO TRINDADE é a prova viva de que um Homem pode fazer a diferença, lutando por causas que entende como justas, apoiando os seus e nossos concidadãos às vezes. Tem ajudado sim e, às vezes parecendo estar sozinho…não, vai contando com o apoio de Amigos e de quem...

Espaço Jovem

Há cerca de um ano, Portugal iniciou o seu processo de vacinação para a Covid-19, e com ele foi-nos também inoculada uma falsa esperança de controlo pandémico. Apesar da elevada adesão ao programa de vacinação, que culminou com quase 90% da população vacinada, verificou-se uma democratização do receio de viajar, à exceção dos meses de veraneio, perpetuando, assim, uma situação de grande fragilidade no setor. Uma das consequências mais evidentes desse fenómeno verifica-se na hotelaria, que tem vindo a perder trabalhadores e que, em parte, se deve aos sucessivos avanços e recuos no combate à pandemia, não permitindo a criação de estabilidade e planos a médio e longo prazo.