Q

Previsão do tempo

18° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 20° C
18° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 21° C
20° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 20° C

“Antes quero asno que me leve, que cavalo que me derrube”

Clara Bernardino

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Quem não conhece a história do burro a quem o dono foi cortando a ração para ter mais lucro? Fazendo a analogia, o burro é o povo português e o dono é o governo. Primeiro, fez uns cortes aos ordenados dos Funcionários Públicos, depois cortou os subsídios de férias de Natal aos Funcionários, aos Reformados e Pensionistas, aumentou o IVA e prepara-se para atacar as nossas contas para pagar as suas.

Quais burros de carga, os portugueses trabalham mais e ganham menos. Lentamente, os direitos conquistados após o 25 de abril vão-se esfumando e as reivindicações vão sendo substituídas pelo medo de perder o emprego e de engrossar as filas do “centro de desemprego”…

As famosas gorduras do estado de que o atual governo tanto fala são afinal os empregos de milhares de funcionários públicos que começam a sair do país, na esperança de encontrar um lugar ao sol.

Afinal, que políticos são estes que prometem e não cumprem e que arremessam as culpas uns aos outros, enquanto nós sofremos as consequências?

Não foi por causa da opressão, da falta de direitos e da repressão que se fez uma revolução? Então e agora? Só porque há quem se sirva do facebook para chamar nomes ao primeiro-ministro já não há opressão?

Talvez o governo esteja à espera que nos aconteça como ao burro da história: quando o trabalho aumentou e a ração acabou, começou a dar lucro, mas, infelizmente, morreu… logo agora, que já estava acostumado…

Por falar em histórias de burros, parafraseando o mote de Gil Vicente para escrever uma das suas farsas: “antes quero asno que me leve, que cavalo que me derrube”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Gala 30 Anos Jornal das Caldas

A noite de hoje é de festa! Assista em direto à Gala dos 30 anos do Jornal das Caldas, a partir das 20h30.

gala 30anos jornal caldas

A Homenagem e o Reconhecimento!

ANTÓNIO TRINDADE é a prova viva de que um Homem pode fazer a diferença, lutando por causas que entende como justas, apoiando os seus e nossos concidadãos às vezes. Tem ajudado sim e, às vezes parecendo estar sozinho…não, vai contando com o apoio de Amigos e de quem...

Espaço Jovem

Há cerca de um ano, Portugal iniciou o seu processo de vacinação para a Covid-19, e com ele foi-nos também inoculada uma falsa esperança de controlo pandémico. Apesar da elevada adesão ao programa de vacinação, que culminou com quase 90% da população vacinada, verificou-se uma democratização do receio de viajar, à exceção dos meses de veraneio, perpetuando, assim, uma situação de grande fragilidade no setor. Uma das consequências mais evidentes desse fenómeno verifica-se na hotelaria, que tem vindo a perder trabalhadores e que, em parte, se deve aos sucessivos avanços e recuos no combate à pandemia, não permitindo a criação de estabilidade e planos a médio e longo prazo.