Q

Previsão do tempo

26° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 23° C
28° C
  • Saturday 28° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 27° C
33° C
  • Saturday 30° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 30° C

Monte de S. Brás é a “ilha da Nazaré”

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Movimento de Cidadania Património e Desenvolvimento da Nazaré Tânia Rocha O “Movimento de Cidadania Património e Desenvolvimento da Nazaré”, representado pelo Engenheiro Rui Remígio, promoveu uma sessão pública sobre a reclassificação do Monte de São Bartolomeu ou de São Brás, na passada sexta-feira, no Salão do Mar-Alto, na Nazaré. A reclassificação do S. Brás como […]
Monte de S. Brás é a “ilha da Nazaré”

Movimento de Cidadania Património e Desenvolvimento da Nazaré Tânia Rocha O “Movimento de Cidadania Património e Desenvolvimento da Nazaré”, representado pelo Engenheiro Rui Remígio, promoveu uma sessão pública sobre a reclassificação do Monte de São Bartolomeu ou de São Brás, na passada sexta-feira, no Salão do Mar-Alto, na Nazaré. A reclassificação do S. Brás como Monumento Natural de Âmbito Nacional está, actualmente, em período de consulta pública. Da sessão resultou a conclusão de que o Monte de S. Brás é de extrema importância a todos os níveis, nomeadamente, ao nível patrimonial, geológico, natural, religioso, cultural e ambiental, e foi denominado por um dos oradores como “A ilha da Nazaré”, não só por estar rodeado de pinheiros bravos, como também pela rica flora e fauna.

Neste encontro, participaram como oradores o professor Jorge Dinis e a professora Fátima Sales, da Universidade de Coimbra, o professor Valdemar Rodrigues, da Universidade Lusófona, e o Dr. Júlio Almeida, da Confraria de Nossa Senhora da Nazaré. A abertura da sessão ficou a cargo do Eng. Rui Remígio. O professor Jorge Dinis falou da vertente geológica e patrimonial do Monte de S. Bartolomeu e a área envolvente. O professor disse que o Monte de S. Bartolomeu “está inserido numa estrutura relativamente importante”, referindo-se à “grande falha da crosta terrestre”, sendo este um “testemunho da fragmentação da Pangeia”. De acordo com a intervenção deste professor, o Monte de S. Brás tem cerca de 147 milhões de anos, segundo divulgou, recentemente, uma revista científica internacional. Já a professora Fátima Sales falou da riqueza botânica do Monte, considerando-o como uma “ilha florística” e a “ilha da Nazaré”, onde se encontram mais de 250 espécies diferentes de flora. Ainda sugeriu a criação de um percurso pedestre, que permitisse a visualização de toda a vegetação, enquadrado nas atracções turísticas da vila, à semelhança com o que acontece, por exemplo, na Serra da Estrela. Por sua vez, o professor Valdemar Rodrigues falou do ambiente e desenvolvimento sustentável e deixou, também, algumas sugestões ao nível das intervenções necessárias a fazer no Monte e área envolvente. Entre elas estão, por exemplo, a avaliação do estado das águas subterrâneas, a diminuição da poluição sonora e atmosférica, a resolução do problema sepultado junto ao monte (lixeira), a criação de instalações sanitárias e um parque adequado para o estacionamento de viaturas, entre outras. Por último, Júlio Almeida falou da vertente religiosa do Monte de S. Brás e da sua importância na entidade cultural dos nazarenos. Esta sessão pública teve como objectivo despertar toda a comunidade para a gestão e reclassificação do Monte de S. Brás / S. Bartolomeu.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

CDU critica atualização de respostas sociais à realidade do país

A resposta social do concelho às famílias que apresentam maiores dificuldades não é suficiente na opinião da CDU. “Temos vindo a assistir à degradação da vida por conta dos aumentos de custos de vida”, disse João Paulo Delgado, vereador na oposição da Câmara da...

cmn

Real Abadia Congress & Spa Hotel comemora o 9º aniversário

O Real Abadia Congress & Spa Hotel está a comemorar o seu 9º aniversário.  Depois de dois anos em que o sector do turismo sofreu um forte abrandamento, a direção unidade, inaugurada em 2013, quer olhar para o futuro com confiança, e está fortemente...

real