Q

Previsão do tempo

17° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 31° C
  • Saturday 29° C
18° C
  • Thursday 33° C
  • Friday 37° C
  • Saturday 37° C
17° C
  • Thursday 33° C
  • Friday 37° C
  • Saturday 37° C

Alienação de terreno vai render1 milhão e 650 mil euros à autarquia

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Tânia Rocha A hasta pública da alienação de duas parcelas de terreno do Município da Nazaré realizou-se na passada sexta-feira, pelas 10 horas, no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho. As parcelas de terreno em causa, “Parcela A” e “Parcela B”, estão situadas na Avenida do Município e tiveram como base de licitação […]
Alienação de terreno vai render<br>1 milhão e 650 mil euros à autarquia

Tânia Rocha A hasta pública da alienação de duas parcelas de terreno do Município da Nazaré realizou-se na passada sexta-feira, pelas 10 horas, no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho. As parcelas de terreno em causa, “Parcela A” e “Parcela B”, estão situadas na Avenida do Município e tiveram como base de licitação anunciada o valor de 852 e 668 mil euros, respectivamente. As duas parcelas foram arrematadas à empresa “Gestoliva Imobiliiária S.A.”, a “Parcela A” por 920 mil euros e a “Parcela B” por 730 mil euros, valores mais elevados oferecidos em praça. O lanço mínimo das ofertas de licitação estava estipulado em 1000 euros.

No total foram apresentadas cinco propostas para ambas as parcelas, correspondentes a quatro empresas. Todas foram admitidas ao acto público, uma vez que todas as empresas apresentaram propostas com valores superiores à base de licitação estipulada pela autarquia e preenchiam as exigências estabelecidas nos trâmites do processo de alienação. Os valores mais elevados apresentados foram os que serviram de nova base de licitação para a abertura da praça, que correspondeu também à proposta da empresa “Gestoliva”, que ofereceu 900 mil euros pela “Parcela A” e 720 mil pela “Parcela B”. Os valores das propostas apresentadas por cada empresa para a “Parcela A” foram: 855 mil euros, da empresa “R-Almeida-3”; 857 mil da “Construções Gameiro”; 900 mil da “Gestoliva”; e 854 mil da “Nazainvest”. Para a “Parcela B” a “R-Almeida-3” apresentou um valor de 670 mil euros; a “Gestoliva” ofereceu 720 mil euros, e por último, a “Nazainvest” anunciou 675 mil euros. Durante o acto público apenas duas empresas disputaram a nova base de licitação, a “Gestoliva” e a “R-Almeida-3”, mas ambos os terrenos foram arrematados à “Gestoliva Imobiliiária S.A.”. O terreno correspondente à “Parcela A” tem uma área de 1300 m2 e a “Parcela B” é constituída por 1519 m2. Esta parcela permite a construção até 20 fogos, divididos por quatro piso de habitação, rés-do-chão reservado a comércio e estacionamento em cave, que pode ser distribuídos por dois pisos. O “Parcela A” tem as mesmas características, mas permite a construção até mais quatro fogos. Segundo o presidente da comissão de júri, José Joaquim Pires Belo, “as propostas foram ao encontro das expectativas da Câmara Municipal”, no entanto, o mesmo confessou que “gostavam de ter tido valores mais elevados nas ofertas de licitação”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

As vantagens de apostar num projeto de cozinha com ilha

Este tipo de cozinhas modernas com ilha, são cada vez mais comuns em Portugal por oferecerem uma estética interessante e serem muito mais práticas do que as cozinhas com uma disposição mais tradicional.

artigo

Maçã de Alcobaça IGP não utiliza substâncias perigosas

A Associação de Produtores de Maça de Alcobaça - Indicação Geográfica Protegida veio a público esclarecer os consumidores sobre os produtos que utiliza na produção deste produto certificado, depois de uma notícia divulgada Pesticide Action Network. Um documento...

maca de alcobaca sustent