Q

Previsão do tempo

17° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 31° C
  • Saturday 29° C
17° C
  • Thursday 33° C
  • Friday 37° C
  • Saturday 37° C
15° C
  • Thursday 33° C
  • Friday 37° C
  • Saturday 37° C

Quem tudo perde, tudo quer!

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Armando Lopes Colunista “Era tão bom rapaz!” – diziam entre revoltados e condoídos os manifestantes. É verdade que fazia uns assaltos à mão armada e arrombava umas máquinas Multibanco. É também verdade que traficava droga e roubava carros. É ainda verdade que provocava desacatos e tinha algumas armas em casa, coisa pouca. Umas caçadeiras de […]

Armando Lopes Colunista “Era tão bom rapaz!” – diziam entre revoltados e condoídos os manifestantes. É verdade que fazia uns assaltos à mão armada e arrombava umas máquinas Multibanco. É também verdade que traficava droga e roubava carros. É ainda verdade que provocava desacatos e tinha algumas armas em casa, coisa pouca. Umas caçadeiras de canos serrados, umas pistolas, umas facas de mato, uns pés de cabra, umas soqueiras… Nada que qualquer pessoa de bem não tenha ou, pelo menos, não sinta o desejo de ter. Tudo isso é verdade. Mas, é a vida e ela está pelas horas da morte…

Depois, é tão difícil arranjar ocupação para as longas horas de tédio. É tão difícil andar de transportes públicos ou de táxi, principalmente durante a madrugada. Os primeiros não prestam e, quanto aos segundos, os taxistas estão cada vez mais desconfiados. Não levam qualquer um nem para qualquer lado. O que querem então que se faça? Ainda por cima os carros estão ali, disponíveis. Alguns até mal estacionados. De modo que é um serviço que se presta à comunidade. O problema é a polícia gostar de se meter na vida das pessoas. Cambada de intrometidos é o que eles são. Vêm com o pretexto da manutenção da ordem pública, da segurança dos cidadãos, e começam logo a dar porrada. A dar porrada e aos tiros. Para o ar, dizem eles. Pois, mas foi assim que o rapaz morreu. Nem lhe deram tempo para se defender. Houve até quem tivesse visto que ele já vinha de braços no ar quando se ouviu o estampido. Agora não querem que os pais estejam revoltados. Não querem que os amigos estejam revoltados. Que o bairro inteiro esteja revoltado. Nem querem que lhes atirem pedras ou que incendeiem carros e contentores. Filho é filho, mesmo que seja um criminoso, não é assim? E este era tão bom rapaz e quase lhes posso jurar que rezava as suas orações todas as noites, digo-lhes eu!…

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Gala 30 Anos Jornal das Caldas

A noite de hoje é de festa! Assista em direto à Gala dos 30 anos do Jornal das Caldas, a partir das 20h30.

gala 30anos jornal caldas

A Homenagem e o Reconhecimento!

ANTÓNIO TRINDADE é a prova viva de que um Homem pode fazer a diferença, lutando por causas que entende como justas, apoiando os seus e nossos concidadãos às vezes. Tem ajudado sim e, às vezes parecendo estar sozinho…não, vai contando com o apoio de Amigos e de quem...

Espaço Jovem

Há cerca de um ano, Portugal iniciou o seu processo de vacinação para a Covid-19, e com ele foi-nos também inoculada uma falsa esperança de controlo pandémico. Apesar da elevada adesão ao programa de vacinação, que culminou com quase 90% da população vacinada, verificou-se uma democratização do receio de viajar, à exceção dos meses de veraneio, perpetuando, assim, uma situação de grande fragilidade no setor. Uma das consequências mais evidentes desse fenómeno verifica-se na hotelaria, que tem vindo a perder trabalhadores e que, em parte, se deve aos sucessivos avanços e recuos no combate à pandemia, não permitindo a criação de estabilidade e planos a médio e longo prazo.