Q

Previsão do tempo

17° C
  • Friday 15° C
  • Saturday 15° C
  • Sunday 15° C
17° C
  • Friday 16° C
  • Saturday 16° C
  • Sunday 16° C
17° C
  • Friday 16° C
  • Saturday 16° C
  • Sunday 16° C

Festival Books & Movies encerrou com a homenagem à atriz Isabel Ruth

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Festival Books & Movies, que junta literatura e cinema, encerrou, no passado domingo, com a Gala do evento que homenageou a atriz Isabel Ruth.

Isabel Ruth, foi homenageada através de um espetáculo concebido pelo pianista Daniel Bernardes.

O músico alcobacense percorreu a carreira cinematográfica de Isabel Ruth para lhe escrever uma música original para piano e quarteto de cordas, inspirada em filmes de realizadores como Manoel de Oliveira, João Botelho, Pedro Costa e, claro, Paulo Rocha, com quem a atriz trabalhou no célebre “Verdes Anos”.

Outro dos momentos altos da Gala foi a entrega do Prémio Internacional Books & Movies, ao alcobacense João Oliveira, com o roteiro de viagem escrito, “Volta ao Mundo. Viagem Musical”.

A obra foi anunciada como a vencedora do Prémio, no dia 8 de novembro, em reunião de câmara, onde foi lida a declaração dos membros do júri do concurso, composto pelos escritores Tiago Salazar e Raquel Ochoa e a Vice-Presidente da Câmara Municipal de Alcobaça Inês Silva, que justifica a escolha.

“Volta ao Mundo é, à primeira vista, um compêndio de canções que o mundo nos foi legando, mas ao que se propõe e honestamente explicita no título, a obra acrescenta depois a surpresa de levar o leitor à história, sociologia, cultura e por vezes até, ao sentir do país de origem de uma certa composição musical”.

Para o júri, o autor faz uma aproximação racional à música – o reino das emoções – desafio que cumpre com talento notável, quer na escolha dos títulos, quer na sua reinterpretação (enquanto melómano e enquanto viajante), conseguindo nesse exercício um excelente guia cultural.

“Não se sabe se o autor fez como um dos mais reputados viajantes de todos os tempos, o tangerino Ibn Batuta, e deambulou pela esfera terrestre ao longo de décadas para construir as suas perceções do mundo ou se apenas viajou ao redor do seu quarto como outro formidável narrador de viagens, Xavier de Maistre. Facto é que, aliado ao mapa-mundi, sugerido na sua Volta ao Mundo/Viagem Musical, brinda os leitores com um conhecimento da geografia poética, musical e sentimental em todos os sentidos da rosa-dos-ventos.

Narrativa original, culta e despretensiosa, provocadora dos sentidos e sobretudo madura na perspetiva de que viajar é, além de ver, escutar-ouvir de forma ativa. Ao terminar a leitura, queremos, além de fazer as malas, descarregar todas as sugestões musicais recomendadas, fechar os olhos e agradecer-lhe por esta inspiradíssima partilha.

João Oliveira, viveu em Alcobaça durante toda a infância. Foi aqui que, desde cedo, se começou a interessar por artes e culturas do mundo. Aos 18 anos, vai estudar para Lisboa. Licenciado em Cinema pela ESTC (Escola Superior de Teatro e Cinema do Instituto Politécnico de Lisboa) e por Línguas, Literaturas e Culturas pela FLUL (Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa).

Mestre em Linguística geral pela mesma instituição, tendo redigido um trabalho intitulado “Tóri di Babel: Humor e Língua na Literatura do Crioulo de Macau”. Doutorando em Estudos de Cultura pela FCH (Faculdade de Ciências Humanas) da UCP (Universidade Católica Portuguesa), onde se encontra a redigir uma tese intitulada “The Ramaya?a and the Idea of India: Space, Time and Society” (O Ramayana e a ideia da Índia: Espaço, Tempo e Sociedade.

Foi distinguido com alguns prémios literários, destacando-se em 2019 uma menção honrosa da UCCLA (União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa) pela coletânea de contos Biblioteca de Alexandria e em 2020 dois primeiros lugares nos concursos Prémio Literário da Lapa do Lobo e Prémio Literário Dr. João Isabel, promovidos respetivamente pela Fundação Lapa do Lobo e pelo Município de Manteigas. Tem no prelo uma colectânea de contos escritos e ilustrados pelo próprio, Terra Negra, a ser editada em 2022.

O Books & Movies acolheu durante os 21 dias de evento exposições, teatro música, poesia, workshops de ilustração e outras atividades lúdicas, o lançamento do livro “Se não me amas não te demores”, do escritor Raul Minha’Alma; teatro com a companhia internacional S. A. Mariotenas, de Alcobaça, com a Orquestra Filarmonia das Beiras, que apresentaram a ópera de marionetas “El retablo de maese Pedro”, uma obra de Manuel de Falla que conta uma passagem da obra de Cervantes, Don Quixote, através de um espetáculo de marionetas, em que a música recria o ambiente medieval.

No cinema, foi exibido “Ano da Morte de Ricardo Reis”, filme que João Botelho adaptou da obra homónima de José Saramago, numa sessão que contou com a presença do realizador e do músico Daniel Bernardes.

O Rockfest, festival integrado no programa do Books & Movies, levou ao Centro Cultural Gonçalves Sapinho na Benedita, os Moonspell, que em 2022 completam 30 anos de carreira e estão em digressão para divulgar o seu último álbum, “Hermitage”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Marionetas de Alcobaça fecham 2021 com 52 espetáculos, quatro estreias e dois prémios

A companhia S.A. Marionetas fez o balanço do ano que passou, marcado por quatro estreias em palco: “Alfredo – o colecionador de borboletas” de José Manuel Valbom Gil; “Margens da Batalha: As Mulheres de Aljubarrota” de Elsa Childs; “El Retablo de Maese Pedro”, ópera de Manuel de Falla, e “Aljubarrota 1385 – A Batalha”, de Natacha Costa Pereira e Sofia Olivença Vinagre.

sa marionetas