Q

Previsão do tempo

17° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 20° C
  • Wednesday 20° C
18° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 21° C
19° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 22° C
  • Wednesday 20° C

Milhares de metros cúbicos de água da chuva não estão a ser armazenados

Francisco Gomes

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A otimização do aproveitamento hidroagrícola de Óbidos está dependente do arranjo de um gerador de emergência que permitirá a validação do fecho das comportas da barragem do Rio Arnóia, solução que se arrasta há mais de um ano e que mereceu na passada sexta-feira um requerimento de deputados do PSD na Assembleia da República eleitos pelo círculo de Leiria, com perguntas à ministra da Agricultura.

De acordo com os sociais-democratas, a direção da Associação de Beneficiários tem vindo a solicitar aos técnicos e à ministra da Agricultura o agilizar de procedimentos para que seja possível o fecho das duas comportas e se inicie o aprovisionamento de água no período de precipitação para utilização no período estival (meses de maior calor).

“Pelo que nos é dado a conhecer, há a necessidade de um parecer prévio por parte da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para que seja autorizado o fecho das comportas. Para que a APA possa dar esse seu parecer favorável eventualmente terão de ser feitos melhoramentos e validação do gerador de emergência. Este investimento totaliza um valor de cerca de 15 mil euros”, referem.

Segundo os deputados, “perdem-se todos os dias milhares de metros cúbicos de água pelo não aprovisionamento neste período de chuva”.

Acresce que “considerando não ser possível fechar rapidamente as comportas existe a forte probabilidade de não ser possível iniciar em 2021 o segundo bloco de rega, o bloco da Amoreira”.

Os deputados perguntam à ministra se “vai empenhar-se em resolver este problema e garantir que não se vão continuar a perder milhares de metros cúbicos de água, tão importantes para a agricultura da região”.

O aproveitamento hidroagrícola de Óbidos representa um investimento de cerca de 28 milhões de euros. Implementado nos concelhos de Óbidos (cerca de 60%) e Bombarral (cerca de 40%) beneficia diretamente propriedades nas freguesias de Santa Maria, São Pedro e Sobral da Lagoa, Vau, Amoreira, Pó e Roliça. Há cerca de 900 beneficiários.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no dia 26 de junho, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições...

marcha1

Arrancaram obras na linha férrea entre Caldas e Torres

A Infraestruturas de Portugal deu início, no dia 28 de junho, à empreitada de modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, após a assinatura do auto de consignação ter tido lugar na estação ferroviária de Caldas da Rainha, com a...

ferrovia