Q

Previsão do tempo

6° C
  • Tuesday 11° C
  • Wednesday 12° C
  • Thursday 13° C
6° C
  • Tuesday 13° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C
4° C
  • Tuesday 12° C
  • Wednesday 13° C
  • Thursday 14° C

Governo promete solução para passadiços da praia de S. Martinho do Porto

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O secretário de Estado do Ambiente, João Ataíde, comprometeu-se a viabilizar a recuperação dos passadiços de São Martinho do Porto, o que representará um investimento de cerca de 100 mil euros da Câmara de Alcobaça.

O secretário de Estado reconheceu, no passado dia 5, a urgência do arranjo dos passadiços que ligam as praias de S. Martinho do Porto e de Salir do Porto, tendo-se comprometido a promover a assinatura de um protocolo entre a Agência Portuguesa do Ambiente e a Câmara de Alcobaça.

Paulo Inácio, Presidente de Câmara de Alcobaça, esclareceu que se trata de “uma intervenção urgente” pois o estado atual da passagem “coloca em perigo milhares de pessoas que utilizam os passadiços sobretudo no verão”.

A obra deverá ser orçada em cerca de 100 mil euros, valor que a Autarquia se mostra disponível a custear “com a condição de a propriedade dos passadiços ser transferida para o município”.

O anúncio de abertura para uma solução foi feito nas Caldas da Rainha, onde o Secretário de Estado, João Ataíde, participou numa reunião com autarcas da Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCim), no âmbito da discussão da Estratégia Nacional do Ruído Ambiente (ENRA).

Uma dezena de manifestantes, liderados pelo presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho do Porto, Joaquim Clérigo, aproveitou a ocasião para exigir a reparação dos passadiços e o desassoreamento da baía.

“O assoreamento da baía é um problema cíclico” que, sendo da competência do Ministério do Mar, o governante se comprometeu a “dar boa nota para que a dragagem seja feita”.

Ainda sobre a baía de São Martinho do Porto, o presidente da Junta de Freguesia de S. Martinho do Porto, Joaquim Clérigo, espera que se encontre a solução para o assoreamento pois há riscos para a entrada de embarcações.

De acordo com o autarca, os bancos de areia que inviabilizam a navegação turística impedem as atividades turísticas, a pesca e a apanha de algas.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Câmara Municipal prepara novos perímetros de rega no concelho

Um ano após a inauguração da requalificação e modernização do Aproveitamento Hidroagrícola da Cela, a Ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes regressou, no passado dia 28 de novembro, à Associação dos Beneficiários da Cela, para abrir as XIII...

rega

Desagregação da União de Freguesias Pataias-Martingança chumbada

A desagregação da União de Freguesias Pataias-Martingança foi chumbada no passado dia 8 de dezembro, em Assembleia de Freguesia Extraordinária, com 8 votos contra e 5 a favor. Um grupo de cidadãos da Martingança pedia o regresso à configuração política do passado,...