Q

Previsão do tempo

11° C
  • Wednesday 16° C
  • Thursday 16° C
  • Friday 12° C
11° C
  • Wednesday 17° C
  • Thursday 17° C
  • Friday 13° C
10° C
  • Wednesday 17° C
  • Thursday 17° C
  • Friday 12° C

Comissão Alargada da CPCJ da Nazaré prepara plano de atuação

JL

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A equipa alargada da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Perigo do Concelho da Nazaré reuniu com a equipa técnica regional do Centro, da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens.

A coordenação técnica veio dar o seu contributo com esclarecimentos sobre a Lei (lei nº 142-2015, de 8 de setembro) que estabelece as regras a seguir na constituição das equipas locais, a duração de cada mandato, o dever dos elementos e o espirito de prestação de serviço público obrigatório com que devem estar no grupo; bem como sobre a sua aplicação, cada vez que se detetem casos abrangidos pelo diploma em vigor.

A Presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do concelho do Nazaré, Regina Matos, informou que o seu grupo de trabalho “tem casos de sucesso. Devolvemos à primeira linha a mediação e resolução de muitos deles”.

“Temos como princípio a intervenção mínima. A institucionalização deixa sempre marcas”, disse a Presidente da Comissão, e vereadora da Ação Social na Câmara Municipal.

A Equipa Técnica Regional do Centro, da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção de Crianças e Jovens, constituída por Hélio Ferreira e Esmeralda Morgado, esclareceu o papel determinante das Comissões Alargadas de uma CPCJ, afirmando que “são o motor da prevenção” e cuja função é distinta da Comissão restrita. “Na Comissão Alargada discute-se o somatório dos casos e o plano de ação. É a chamada prevenção primária”.

“As entidades com competência em matéria de infância e juventude devem, no âmbito das suas atribuições, promover ações de prevenção primária e secundária, nomeadamente, mediante a definição de planos de ação local para a infância e juventude, visando a promoção, defesa e concretização dos direitos da criança e do jovem (alínea 1ª) artº 7, Lei 142/2015)”.

Para o trabalho ser eficaz, as “Comissões devem ser dinâmicas” e o seu desempenho baseado na “colaboração entre a Comissão e as entidades que têm de decidir a medida a aplicar”, disse Hélio Ferreira, esclarecendo que as CPCJ são “um órgão de decisão vinculativo, que reúne um conjunto de representantes mandatados para decidir”.

Cada CPCJ possui uma Comissão restrita (reúne quinzenalmente) e uma Comissão alargada (reúne mensalmente). A sua missão é a promoção dos direitos e proteção das crianças e jovens, visando o interesse superior da criança e do jovem, a privacidade dos casos, a intervenção precoce e mínima, promoção da responsabilidade parental e a prevalência da família, entre outros.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Município apoia criação de sala multideficiência na Escola D. Pedro I

A sala multideficiência da EB 2/3 D. Pedro I (Agrupamento de Escolas de Cister), um espaço polivalente destinado a alunos com necessidades especiais em idade correspondente ao 2º e 3º ciclos e ensino secundário, foi inaugurada no passado dia 11 de janeiro. O...

1º ciclo do Ensino Básico integra a Hora dos SuperQuinas

O Projeto da Federação Portuguesa de Futebol estende-se, agora, a todo o país, depois do projeto-pilooto, que decorreu durante 3 meses, ter demonstrado a necessidade de promover atividade física nestas idades. Os Centros Escolares da Nazaré, Valado dos Frades e...

super