Q

Previsão do tempo

14° C
  • Saturday 19° C
  • Sunday 20° C
  • Monday 20° C
15° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 25° C
14° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 27° C
[speaker]
[speaker]

Gaivotas em terra, problemas em casa

JL

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Aumentaram as queixas sobre as gaivotas que ocupam os beirais ou telhados de algumas das casas que são alugadas no verão aos turistas.

Para além do número da espécie, o barulho que fazem, a aproximação às pessoas, em busca de comida, ou em defesa dos ninhos foram algumas das queixas mais ouvidas.

A Sociedade Portuguesa de Estudos das Aves (SPEA) tem estudado os relatos de queixosos, que se registaram em vários pontos do país, especialmente em centros urbanos, e refere, entre outros aspetos, que as alterações de dinâmica das povoações, o aumento do número de restaurantes e de turistas podem ser a explicação para o aumento das queixas na convivência entre o homem e a natureza.

Por outro lado, os resíduos urbanos e a alimentação suplementar por pessoas estarão na origem do aumento do número de gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) em várias áreas urbanas do país que apresentam, cada vez mais, condições favoráveis para a espécie se reproduzir.

Ema Ricardo, ligada ao negócio do alojamento particular, ouviu algumas queixas dos seus hóspedes sobre a ação das aves.

O último piso da sua casa transforma-se em alojamento de verão na época alta. Mas o telhado da casa é ocupado todo o ano por um casal de gaivotas que nidifica e vigia as crias até estas ganharem autonomia. Este foi o primeiro ano em que ouviu queixas de má vizinhança.

“Fizeram-lhes razias, disseram-me os hóspedes”, diz Ema Ricardo, admitindo que “foi o primeiro ano de relato de ataques das gaivotas apesar delas nidificarem todos os anos no telhado da casa, entre maio de junho”.

Os ninhos de gaivotas são visíveis em vários telhados vizinhos “principalmente na Colónia balnear, um espaço abandonado, e que ocupa uma vasta área urbana. Eu acho que isto está a tomar proporções exageradas e no próximo ano ainda será pior. Se cada casal tem, em média, 3 crias, o problema será a triplicar”.

Sobre as causas dos alegados ataques, Ema Ricardo defende que pode tratar-se de um ato de defesa das crias.

“De início achei que procuravam comida, mas vi que tentaram proteger as crias. Quanto à comida, nunca ninguém se queixou dessa ocorrência, mas é provável que tenha acontecido, tendo em conta que na praia, ao final do dia, as gaivotas rodeiam as pessoas à procura de restos de comida”.

A conhecida surfista brasileira, Maya Gabeira, também já se queixou das gaivotas, que terão atacado o seu cão.

“Ao meu lado mora a Maya Gabeira que, apesar de passar pouco tempo na área de terraço da casa, já disse que o seu cão foge para o interior da habitação com medo das aves”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Braga de novo “Brilhante” levantouo troféu da Euro Winners Cup

Futebol de Praia: ACD O Sotão ficou no 3º lugar da prova. Decorreu na praia da Nazaré de 8 a 16 de Junho, o Euro Winners Cup. O estádio do Viveiro Jordan Santos e campos adjacentes foram o palco de inúmeros jogos, nas vertentes masculinas e femininos. Na grande...

448561289 18440336599000110 8585624812273994783 n

O sonho tornou-se real e o NDFAC subiu à elite do andebol nacional

Andebol: Nazaré tem pela primeira vez uma equipa no Nacional da 1ª Divisão em seniores masculinos Em jogo da 10ª e última jornada da Fase Final do Campeonato Nacional da Divisão de Honra de Seniores Masculinos, o Nazaré Dom Fuas Andebol Clube de Paulo Félix perdeu...

img 2816 copiar 1 2500 2500

Relatório de Gestão Consolidado do Município

Nazaré O Relatório de Gestão Consolidado do Município da Nazaré foi 2023 foi aprovado com 4 votos e 3 contra na reunião de Câmara do passado dia 7 de junho. De acordo com o documento, o passivo do Grupo Municipal apresentou, a 31 de dezembro de 2023, um valor de...

reuniao