Q

Previsão do tempo

23° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 25° C
23° C
  • Thursday 25° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 29° C
22° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 30° C

“Cansada de contar azulejos”, alcobacense Melanie Santos deixou a natação e brilha no triatlo

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Melanie Santos, a triatleta que deixou a natação por estar "cansada de contar azulejos" e que em prova só interrompe a concentração para "ouvir a voz do treinador", conquistou no passado dia 23, uma medalha de ouro nos Jogos do Mediterrâneo.

É atleta do Benfica e tem 22 anos. Está no segundo ano de Marketing e Comunicação na Escola de Comunicação Social, em Lisboa. No passado dia 23, em Tarragona, Espanha, venceu o primeiro ouro da Missão portuguesa num evento em que Portugal se estreou.

Melanie Santos fez no triatlo sprint feminino o tempo 1:04.52 horas, cerca de uma hora e meia antes do namorado, o triatleta campeão europeu João Pereira, também conquistar o ouro no sprint masculino com o tempo de 57.28 minutos.

“Não pode ver nada que também quer ganhar”, ia dizendo a atleta quando João Pereira se aproximava da meta na última volta. Antes, Melanie Santos contara que tinha ido ter ao triatlo por convite de uma amiga de Alcobaça, mas que no início encarou a modalidade com alguma descontração, tendo-se focado quando o treinador Lino Barruncho a “encostou à parede” e perguntou: “Menina, isto é a sério ou não?”.

“Eu tinha deixado a natação. Estava cansada de contar azulejos. E gostei do triatlo, mas ao fim de semana às vezes nem treinava. Agora é a sério e o Lino [Barruncho] sabe isso. Quando estou em prova, sei que há pessoas que gritam ou aplaudem, incentivam, mas procuro estar focada. Só ouço a voz do meu treinador”, descreveu Melanie Santos.

A alcobacense, que no ano passado conquistou a prata nos Mundiais de sub-23 na Holanda, demorou 10.23 minutos a nadar (750 metros), 35.31 no segmento de bicicleta (20 quilómetros) e 18.01 minutos para cumprir os cinco quilómetros de corrida.

Pedalar foi o mais difícil, contou aos jornalistas no final da prova disputada no circuito urbano de Altafulla, província de Tarragona, Espanha, isto porque “o vento não estava a ser amigo”.

Mas, questionada sobre se o que prefere no triatlo avança que tem “carinho pelas três vertentes – nadar, pedalar e correr – porque a modalidade é um todo”.

“O triatlo é inovador e muito completo. Gostava muito de ser profissional disto. Comecei a crescer e a ambição também. Não é fácil gostar, mas eu gosto muito apesar de se sofrer. Sofre-se porque às vezes os tempos ou os resultados não aparecem logo apesar de se treinar muito. Aprende-se a ter paciência”, disse.

Melanie Santos chegou a Tarragona na quinta-feira dia 21, competiu sábado dia 23, e regressou a Portugal domingo dia 24 de junho.

“É chegar, treinar, competir, ganhar e voltar”, brincou a atleta que após ficar na história por ser a responsável pela primeira medalha portuguesa nos Jogos do Mediterrâneo já só quer regressar à vila mediterrânea e “comer um docinho”. “Acho que posso e tenho direito, não?”, voltou a brincar.

Portugal esteve representado nos Jogos do Mediterrâneo, que terminaram no passado dia 1, por 232 atletas de 29 modalidades, num total de 26 países.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Novo recorde de maior onda surfada na Praia do Norte

Há um novo recorde mundial de maior onda já surfada na Praia do Norte, na Nazaré, que foi alcançado pelo alemão Sebastian Steudtner, que em 29 de outubro de 2020 atingiu os 26,21 metros, segundo foi anunciado nesta terça-feira pela World Surf League (WSL),...

ondajpg

Mário Cerol assumiu o Comando dos Bombeiros Voluntários da Nazaré

O novo comandante dos Bombeiros Voluntários da Nazaré tomou posse do cargo, no passado dia 25 de abril, uma cerimónia que contou com a presença da população e das entidades convidadas. Mário Cerol falou em compromisso, responsabilidade e em gratidão pelo convite...

mario cerol