Q

Previsão do tempo

14° C
  • Friday 18° C
  • Saturday 22° C
  • Sunday 26° C
13° C
  • Friday 20° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 29° C
15° C
  • Friday 21° C
  • Saturday 25° C
  • Sunday 29° C

Nova edição do Marionetas na Cidade Leva companhias de seis países a Alcobaça

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Doze companhias de seis países participam, de 09 a 15 de outubro, na 20.ª edição do Festival Marionetas na Cidade, organizado pela S.A. Marionetas de Alcobaça.

A edição comemorativa do festival, que há 20 anos se assume como “uma montra do trabalho das companhias portuguesas” surge este ano na sua França, Itália, Argentina e Hungria.

Os 21 espetáculos “elevam a fasquia em termos de diversificação da programação”, afirmou hoje José Gil, diretor artístico da companhia sediada em Alcobaça, durante a apresentação do evento.

A par do “já imprescindível Teatro Dom Roberto” que a S.A. Marionetas apresentará, o festival contará este ano com “os primos europeus”, revelou José Gil, aludindo ao Pulcinella italiano, que será apresentado por Irene Vecchia, e o Polichinelle versão mais internacional levando à cidade de Alcobaça companhias de Espanha, francês, de Phillippe Saumont.

Ainda no que toca a espetáculos para adultos, destaque para “Arabesco”, da companhia Red Cloud, que levará ao Cine-Teatro de Alcobaça uma das únicas iniciativas pagas (com entradas a cinco euros) de todo o festival.

Para os mais pequenos, a programação estará a cargo da companhia espanhola Los Claveles, com “Los siete cabritillos”, Tuti, da Argentina, com “Pedro dell castillo”, Fio de Azeite, com “O Rei vai nú”, e Acta/Vate, com “Dá-me um abraço” e os Valdevinos com “Entremez”.

O festival propõe ainda o Mikropodium, que trará da Hungria o espetáculo “Stop” e, pela primeira vez, “uma parada de mascotes do Ntheias que reunirá as mascotes de vários grandes eventos realizados ao longo destes 20 anos”, explicou José Gil.

Em ano de viragem, o festival aposta ainda numa programação mais alargada, incluindo a apresentação do documentário “A vida por um fio”, do cineasta José Ricardo Pinto, que, segundo José Gil, acompanhou “o dia-a-dia da S. A. Marionetas para a elaboração do documentário que pretende ser uma reflexão audiovisual sobre o teatro de marionetas”.

O programa integra ainda uma apresentação do ‘making of’ do espetáculo “Lúmen, uma história de amor”, estreado pela companhia em agosto,

Com financiamento comunitário na candidatura Lugares Património Mundial da Região Centro.

Uma exposição comemorativa dos 20 anos da companhia, com fotografias de João Costa, estará patente no Museu do Vinho ao longo de todo o festival que, este ano, contará ainda com uma emissão especial de um selo dos CTT, assinalando o aniversário.

No âmbito do festival serão ainda realizadas várias sessões para escolas, mantendo-se ainda em aberto a possibilidade de serem apresentados espetáculos nas freguesias do concelho.

“Contactámos todas as juntas de freguesia a propor espetáculos descentralizados, mas nenhuma nos respondeu”, lamentou José Gil, sublinhando não ser “por falta de vontade da S.A. Marionetas que os espetáculos não sairão da cidade”.

Com um orçamento a rondar os 30 mil euros e um apoio da autarquia que ultrapassa os 10 mil euros o Festival viu mais uma vez negado o apoio da Direção-Geral das Artes.

O Festival Marionetas na Cidade levou a Alcobaça, nos últimos 20 anos, “48 companhias” de todo o país e algumas estrangeiras proporcionando “120 dias de espetáculos gratuitos”, a maior parte dos quais apresentados na rua.

Já este ano, a multipremiada companhia recebeu o troféu “Puppet for Peace”, no Harmony World Puppet Festival, em Kanchanaburi (Tailândia), e um galardão no Word Puppet Festival EXPO 2017 em Astana, no Cazaquistão.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Inaugurado centro de residências artísticas

Um centro de residências artísticas situado na cidade de Alcobaça foi dado a conhecer na passada sexta-feira, com a inauguração da exposição de um de cinco artistas ucranianos que se encontram alojados temporariamente no espaço, num projeto criado por uma equipa...

central1

Arrancou o Cistermúsica de Alcobaça sob o signo dos “Amores Proibidos”

Foi no passado  fim de semana que se iniciou  a 30.ª edição do Cistermúsica — Festival de Música de Alcobaça que celebra três décadas de um Festival que, ao longo destes anos, se foi afirmando como uma referência a nível nacional e que em 2022 não será diferente....

cister musica1