Q

Previsão do tempo

14° C
  • Tuesday 15° C
  • Wednesday 15° C
  • Thursday 17° C
14° C
  • Tuesday 15° C
  • Wednesday 15° C
  • Thursday 17° C
15° C
  • Tuesday 14° C
  • Wednesday 15° C
  • Thursday 17° C

Contrato de concessão do hotel do Mosteiro de Alcobaça

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O contrato de concessão do Claustro do Rachadouro do Mosteiro de Alcobaça por parte da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) ao Grupo Visabeira para o funcionamento do hotel do Mosteiro de Alcobaça terá a duração de 50 anos. O acordo foi assinado no passado dia 7.

“Esta é a consagração de um momento verdadeiramente histórico. O futuro hotel no Mosteiro de Alcobaça afirma uma mudança de paradigma no turismo em Portugal, no qual o património histórico é requalificado, valorizado e posto ao serviço da comunidade.

O Mosteiro de Alcobaça sempre foi uma âncora do desenvolvimento desta região e este empreendimento que aqui se contratualiza irá permitir que o monumento continue a ser essa âncora”, afirmou o Presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, Paulo Inácio.

A cerimónia contou com a presença de várias entidades entre as quais o Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, o Presidente do Conselho de Administração da Visabeira, Fernando Nunes, a Diretora-Geral da DGCP Paula Silva e o Arquiteto Souto de Moura, autor do projeto arquitetónico do hotel que foi apresentado após a assinatura do contrato.

O contrato de concessão terá a duração de 50 anos. O Hotel do Mosteiro de Alcobaça representa um investimento de 15 milhões e será uma unidade de 5 estrelas com 3 pisos, 81 quartos e 9 suites, uma ampla zona de serviço, spa, ginásio e espaços para organização de eventos e congressos. “A execução deste projeto implica apenas a mudança de seis portas em todo o Mosteiro de Alcobaça. Não será demolida nenhuma parede mestra, pelo que vamos conseguir criar as melhores condições de alojamento sem afetar o património”, garantiu Souto de Moura. O arquiteto pediu à câmara que sejam demolidos edifícios devolutos localizados junto à futura entrada do hotel, para permitir “o alargamento de acessos e a criação de estacionamento”.

“O Mosteiro de Alcobaça pode e deve ser entendido como um polo gerador de riqueza e de emprego que está ao serviço da comunidade. O futuro hotel traz novos desafios à cidade mas a mudança que vai ter de acontecer é uma mudança positiva, que beneficiará as gerações vindouras. A Câmara de Alcobaça está, desde o início de todo este processo, altamente empenhada em resolver todas as questões urbanísticas na envolvente do hotel e continuará o seu trabalho até que todos os obstáculos sejam ultrapassados”, afirmou Paulo Inácio.

A requalificação do Jardim do Obelisco no sentido da sua fruição pública é também uma reivindicação que o Presidente da Câmara de Alcobaça tem efetuado junto da DGPC. A concretizar-se esta pretensão, o Jardim do Obelisco será um elo de ligação entre o Hotel do Mosteiro e o futuro Parque Verde de Alcobaça, constituindo, no coração da cidade, uma ampla zona verde fortemente vocacionada para o lazer e para o turismo.

Para o Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, “o património não deve ser preservado como sendo natureza morta. Deve ser vivido e experienciado. Há muito para fazer e muito para ganhar. A cultura tem um valor económico que é muitas vezes injustamente desvalorizado. Nesse sentido, tem sido o poder local um dos principais promotores culturais no contexto nacional. Deixo uma palavra de apreço à Câmara de Alcobaça, na pessoa do seu presidente, pelo seu empenho extraordinário em todo este processo que irá reforçar o orgulho local e nacional pelo nosso património. Parafraseando a célebre canção: quem passa por Alcobaça, não passa sem cá ficar”.

José Luis Nogueira, administrador do Grupo Visabeira, anunciou que a obra de construção do hotel deverá “começar no início de 2017”, admitindo a possibilidade de encurtar o prazo previsto de três anos para a construção e inaugurar a unidade já em 2019.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Timorenses acolhidos por Alcobaça aguardam ofertas de emprego

40 migrantes de nacionalidade timorense foram alojados na Pousada da Juventude de Alfeizerão, em Alcobaça. “São na maioria jovens entre os 20 e os 30 anos, que vieram encaminhados pela Segurança Social de Leiria”, segundo o presidente da Câmara de Alcobaça,...

Trabalhadores dos rebocadores costeiros veem as suas pensões repostas

Trabalhadores dos navios rebocadores costeiros viram as suas pensões suspensas durante cerca de dois anos devido a uma reinterpretação da Lei. Para além da suspensão, o Centro Nacional de Pensões impunha a reposição das pensões auferidas nos dois últimos anos....

rebocador 1