Q

Previsão do tempo

13° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 16° C
  • Saturday 13° C
14° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 16° C
  • Saturday 13° C
14° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 16° C
  • Saturday 12° C

CCDRC tem 103 milhões para projetos rurais e costeiros na Região Centro

JL

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Associação para o Desenvolvimento Rural, que inclui os concelhos de Alcobaça e Nazaré, tem 3,7 milhões de euros para apoiar projetos rurais. A ADEPE vai receber 3,1 milhões de euros para desenvolver projetos Costeiros.

No total, os 29 grupos de ação local da região Centro do país vão dispor de 103,5 milhões de euros de fundos europeus para concretizar as suas estratégias de desenvolvimento local de base comunitária até 2020.

43 milhões de euros foram atribuídos pelo Programa Centro 2020, 51,6 milhões pelo Programa de Desenvolvimento Rural (PDR2020) e 8,9 milhões pelo Programa Operacional Mar 2020, segundo uma nota divulgada pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

Os grupos de ação local contemplados são «reconhecidos formalmente por uma comissão de avaliação», esclarece a CCDRC, liderada por Ana Abrunhosa.

Com os fundos do PDR2020, os grupos de ação local (GAL) rurais vão apoiar «pequenos investimentos nas explorações agrícolas e na transformação e comercialização das suas produções, na diversificação de atividades na exploração, na criação de cadeias curtas e mercados locais, na promoção de produtos de qualidade locais e na renovação de aldeias em territórios rurais», refere.

Por sua vez, os GAL costeiros do Centro vão financiar, através dos fundos do Mar 2020, “o reforço da competitividade da pesca, o desenvolvimento do turismo em espaço aquático, a promoção de produtos locais de qualidade, a criação de circuitos curtos de bens alimentares e mercados locais e a preservação, conservação e valorização dos elementos patrimoniais, recursos naturais e paisagísticos”, adianta o organismo.

Com os fundos do Centro 2020, os GAL rurais e costeiros irão apoiar, em conjunto, “a criação do próprio emprego ou empresa por desempregados ou inativos que pretendam voltar ao mercado de trabalho e o investimento para a expansão de pequenas e microempresas existentes de base local ou para a criação de novas empresas e pequenos negócios, designadamente na área da valorização e exploração de recursos endógenos, do artesanato e da economia verde, que sejam geradores de novos empregos”, bem como da conservação, proteção, promoção e desenvolvimento do património natural e cultural.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Câmara investe na Arborização do Parque da Pedralva

A empreitada de arborização de uma área de 2,52 ha do Parque da Pedralva teve início na semana passado e representa um investimento que totaliza os 81.730,45 €. O plano de arborização surge no âmbito da candidatura ao Aviso n.º 11/REACT-EU/2021 – (Re) Arborização...

pedralva