Q

Previsão do tempo

9° C
  • Wednesday 12° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
9° C
  • Wednesday 11° C
  • Thursday 15° C
  • Friday 14° C
8° C
  • Wednesday 11° C
  • Thursday 14° C
  • Friday 14° C
O grupo apresentou um estudo sobre a realidade do concelho para apresentar as medidas que deveriam ser tomadas para potenciar o crescimento

Fórum dos Amigos da Nazaré propõe trabalho conjunto para potenciar qualidades da Nazaré

JL

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O 1º Fórum dos Amigos da Nazaré realizou-se no passado dia 24 de outubro e serviu, entre outros aspetos, para apresentar, à sociedade, o Centro de Desenvolvimento Económico. Criar e implementar uma estratégia de crescimento para o desenvolvimento económico sustentável do concelho da Nazaré são os objetivos deste grupo de trabalho.

Paralelamente, e fazendo parte integrante deste projeto, a Liga dos Amigos da Nazaré elaborou um plano de dinamização turística para o concelho da Nazaré.

Os indicadores estão agrupados por temas e planos de ação que incidem sobre a valorização do espaço público, património edificado, requalificação da oferta turística, desenvolvimento por um turismo de menor sazonalidade, apoio e comercialização agrícola e agroalimentar, promoção da pesca e da aquacultura, valorização da tradição e identidade e renovar a imagem interna e externa do concelho.

Entrevista com Rui Gerardo, autor do plano que visa criar e implementar uma estratégia de crescimento para o desenvolvimento económico sustentável do concelho da Nazaré.

RN: Como nasceu a ideia de criar o Fórum?

RG: A Direção da Liga dos Amigos da Nazaré, no início de 2013, solicitou-me a apresentação de um projeto de dinamização. Por me ter interessado pela história da formação da Liga dos Amigos da Nazaré, e ter feito parte, entre 2004 e 2011, do grupo de pessoas que a revitalizou e atualizou, aceitei estudar o caso. Pelo passado da LAN, e sabendo a sua dedicação à promoção e divulgação da Nazaré (era patrocinadora da Cantina Escolar Amadeu Gaudêncio (lutou pela criação do Museu da Nazaré tendo recebido as chaves do edifício onde ainda está instalado; recebeu e entregou o monumento aos náufragos à então Casa dos Pescadores – hoje junto ao Centro Cultural da Nazaré; lutou pelo Porto de Abrigo; pela defesa do património histórico, cultural e natural da Nazaré, etc.) o projeto a apresentar teria de ser condizente com o seu passado. Assim, nasceu o projeto subordinado ao lema «NAZARÉ – PASSADO, PRESENTE, QUE FUTURO?» que apresentei à Direção e o aprovou por unanimidade. A Liga dos Amigos da Nazaré entendeu que deveria ser dada prioridade à criação do FÓRUM apontando o ano de 2015 para o seu arranque, ficando o projeto interno para o decurso do ano de 2016, ano em que faz o seu 60º aniversário. A 24 de Outubro de 2015, dia em que se realizou a primeira sessão do FÓRUM, dei por cumprida a minha «missão», embora continue a seguir e a colaborar na implementação do projeto tendo aceite o convite de o integrar como membro fixo (grupo dos cidadãos).

RN: Apresentou no primeiro fórum dos Amigos da Nazaré um plano para o crescimento do concelho da Nazaré. Quais os aspetos positivos que devem ser potenciados e os negativos que devem ser alterados e melhorados?.

RG:A Nazaré é um concelho com um enorme potencial de desenvolvimento que se pode concretizar se todas as ‘forças vivas’ do concelho procurarem colaborar entre si e definirem uma estratégia de ação comum. Essas potencialidades vão desde o seu rico e vasto património natural (o mar, o pinhal, a paisagem), património histórico (monumentos) e património cultural onde se incluem os costumes, até a gastronomia típica, a lenda de Nossa Senhora da Nazaré, os cantos e as danças, a linguagem, as festas de cariz popular e religioso, e as grandes manifestações desportivas, culturais e religiosas. Neste potencial para desenvolvimento do Turismo há que salientar outros três grandes pilares do sector económico do concelho – a pesca, a agricultura e a indústria e serviços.

Nos fatores menos positivos há que referir os problemas com trânsito (circulação), estacionamento, terminais rodoviária de turismo, acessibilidades internas rodoviárias, a degradação de edifícios na zona histórica, ausência de parcerias sociais e económicas, sobreposição de eventos, e uma nítida falta de comunicação, muita das vezes por falta de estratégia.

RN: O Fórum vai começar a funcionar como centro de desenvolvimento do concelho da Nazaré. Como irá funcionar? E quais são os objetivos?

RG:O FÓRUM dos AMIGOS da NAZARÉ é um espaço de discussão onde as diferentes atividades socioeconómicas (instituições, agentes económicos, agentes sociais, e alguns cidadãos) previamente convidadas debatem, analisam e propõem, sem qualquer restringimento, as medidas necessárias a serem implementadas por quem de direito, propondo ainda as necessárias correções. Está assente numa linha de orientação (PLANEAR-EXECUTAR-MONITORIZAR-CORRIGIR) em que o seu principal objetivo é criar e adotar uma ESTRATÉGIA de futuro que possibilite e auxilie os diferentes sectores económicos do concelho a desenvolverem-se e a crescerem de uma forma sustentada, para que todas as atividades se interliguem na economia da Nazaré. O planeamento e discussão de qualquer assunto terá em conta as propostas elaboradas e definidas pelos diferentes grupos de trabalho a saírem do próprio FÓRUM.

O FÓRUM dos AMIGOS da NAZARÉ não é mais do que um exercício de cidadania onde o os direitos e deveres de um cidadão devem andar sempre interligados e o respeito e cumprimento de ambos contribuem para uma sociedade mais equilibrada

RN: Que planos de ação pretendem desenvolver?

RG: Definida uma estratégia, feita a análise e formulação dessa mesma estratégia para os diferentes produtos socioeconómicos, os planos de ação serão apresentados pelos diferentes grupos de trabalho que serão criados pelo fórum como referi na resposta anterior. Esses planos abordarão assuntos variados como por exemplo o património edificado, a comercialização agrícola e agroalimentar, a promoção das atividades de pesca e aquacultura, a valorização da tradição e identidade, a valorização e qualificação do espaço público, desenvolvimento de um turismo de menor sazonalidade e de maior permanência, etc. serão provavelmente alguns dos muitos temas que poderão ser sugeridos e discutidos.

RN: O que fará o centro de desenvolvimento com as propostas apresentadas?

RG-Não estando as entidades competentes para a sua implementação representadas no FÓRUM, este fá-las-á chegar às entidades responsáveis propondo (justificadamente) a sua execução, cabendo ao fórum a sua monitorização e correção quando necessárias.

RN: Que balanço faz da reunião do passado dia 24?

RG: Muito positivo e acima das minhas expectativas para uma primeira reunião deste género sabendo das dificuldades que é juntar as diferentes atividades socioeconómicas na mesma discussão. Algumas entidades não puderam estar presentes mas estou certo que essas e as que não responderam ao convite estarão presentes nas próximas reuniões.

Como esta primeira reunião foi para apresentar formalmente o projeto «CENTRO de DESENVOLVIMENTO DA NAZARÉ» onde se insere o FÓRUM dos AMIGOS da NAZARÉ e iniciar a discussão sobre a oportunidade do aparecimento deste fórum, verifiquei uma grande vontade na sua continuidade pela forma franca, moderada, sem restringimentos e muito consensual como decorreu o debate.

RN: O que ficou decidido nessa reunião?

RG:Nesta primeira reunião, e seguindo a orientação do projeto, foi decidido começar por se definir uma estratégia, uma ideia ou perspetiva para o futuro.

Para além disso foi ainda decidido criar o primeiro grupo de trabalho constituído pela ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES «5 RIOS» (Valado de Frades) e pela MUTUA DOS PESCADORES (Nazaré) com vista a apresentar um trabalho subordinado ao tema “Estudo e Análise sobre a constituição de uma Associação de Desenvolvimento Local” inserida no FÓRUM.

RN: Quando irá acontecer a próxima reunião, e qual é o plano de trabalho?

RG: A próxima reunião foi agendada para o dia 28 de Novembro de 2015 onde a ESTRATÉGIA será o tema a debater. Definir que ideias ou perspetivas queremos para o futuro do concelho de modo a se possam fixar objetivos, isto é, fixar a direção das ações a planear, facilitando a focalização do esforço do fórum dando-lhe mais consistência e coerência nas ações e intervenções futuras.

O grupo de trabalho terá de apresentar o seu estudo na reunião que ficou agendada para o dia 16 de Janeiro de 2016.

RN: Qual vai ser o papel da Liga de Amigos a partir de agora?

RG: Com a realização da primeira reunião, a LIGA DOS AMIGOS DA NAZARÉ passou a desempenhar apenas as funções de secretariar o Fórum, garantindo o seu funcionamento, preparando e orientando os trabalhos, nos termos do regulamento que criou para que o fórum tenha as suas próprias regras. A partir de agora a Liga dos Amigos da Nazaré não pode, por exemplo, convidar ou rejeitar qualquer outra entidade que não tenha a aprovação do Fórum ou proceder a alguma alteração no regulamento interno que passou a ser também uma competência do fórum.

RN: O que deve ser feito para que o seu estudo e a criação centro de desenvolvimento do concelho da Nazaré não fiquem apenas pelas boas intenções?

RG: Primeiro fazer compreender a todos que o FÓRUM é um local de debate e discussão de temas de elevada importância para o concelho da Nazaré. Depois, que o FÓRUM não se sobrepõe a nenhuma entidade pública ou privada devendo ser encarado apenas como um espaço onde se pretende ajudar a melhorar o desenvolvimento sustentado do concelho da Nazaré. Por outro lado, o FÓRUM pode, por exemplo, possibilitar a existência de parcerias entre os diferentes sectores sócio – económicos e, ainda, criar condições para melhorar a comunicação, estratégia e marketing.

RN: O concelho possui apenas três freguesias, e, no gráfico, foram apresentadas a cores diferentes. Como explica que exista um afastamento entre as mesmas, ao ponto de parecer estarem de costas voltadas?

RG: As freguesias não estão de costas voltadas a não ser que se pretenda significar esse facto como «bairrismo». Não, ninguém está de costas voltadas. O que temos de ter em atenção são as diferentes realidades e componentes económicas de cada uma das freguesias e onde, pela sua história e defesa dos seus interesses económicos, se «ligam» a outras localidades. Vejamos as diferentes realidades do concelho: a vila da Nazaré onde a atividade principal era essencialmente piscatória, atividades ligadas ao mar e turismo; a freguesia de Valado dos Frades era e é essencialmente agrícola com alguma indústria ligada ao sector da cerâmica e por essa razão mais «ligada» a Alcobaça; a freguesia de Famalicão tem as mesmas características da freguesia de Valado dos Frades com a vantagem de lhe pertencer que a Serra da Pescaria (uma beleza selvagem e um dos melhores locais nacionais para a realização de desportos de natureza e ao ar livre) e a Praia do Salgado é uma das mais belas praias selvagens do país agora ultrapassada pelo mediatismo da Praia do Norte.

E o que se pretende com o FÓRUM é criar um concelho a uma só cor, isto é, aproveitar todas as suas sinergias e potencialidades no desenvolvimento harmonioso do concelho.

RN: Esse afastamento também existe na freguesia da Nazaré entre as povoações do Sitio, Praia e Pederneira? Porquê?

RG: Não, também ninguém está de costas voltadas nas povoações que compõem a Nazaré. Existiu sim algum “bairrismo”, normal e salutar. Aqui também não nos podemos esquecer de Fanhais pois, estando integrada na freguesia da Nazaré, a sua atividade económica é idêntica à da freguesia de Valado dos Frades.

RN: Até que ponto (isso) poderá condicionar o desenvolvimento uniforme da freguesia?

RG: Não condiciona. Temos de perceber e compreender bem o concelho da Nazaré e esta referência alusiva ao nome do concelho onde a diversificação, a diferenciação, a qualidade, a segmentação, a parceria, os produtos, entre outros, serão os fatores relevantes para que se possa adotar uma estratégia onde a Visão, a Missão e o Objetivo seja comum ao desenvolvimento económico e sustentável do concelho.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Câmara investe na Arborização do Parque da Pedralva

A empreitada de arborização de uma área de 2,52 ha do Parque da Pedralva teve início na semana passado e representa um investimento que totaliza os 81.730,45 €. O plano de arborização surge no âmbito da candidatura ao Aviso n.º 11/REACT-EU/2021 – (Re) Arborização...

pedralva