Q

Previsão do tempo

14° C
  • Monday 14° C
  • Tuesday 15° C
  • Wednesday 15° C
14° C
  • Monday 14° C
  • Tuesday 15° C
  • Wednesday 15° C
14° C
  • Monday 14° C
  • Tuesday 14° C
  • Wednesday 15° C

Mar turismo e setor agroalimentar são as apostas da estratégia Oeste 2020

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A Estratégia Regional 2020 Oeste Portugal, apresentada na quinta-feira aos deputados da comunidade Intermunicipal do Oeste – OesteCim, destaca “a economia do mar, o agroalimentar e o turismo como os setores em que vai ser jogado o joker” afirmou o presidente do conselho intermunicipal, Carlos Miguel (PS).

Os três eixos de especialização prioritários definidos no plano são assumidos como “uma estratégia de especialização inteligente” em que “a economia do Mar no Oeste deve assumir o desafio de valorizar e qualificar atividades tradicionais e, em simultâneo, evoluir na fileira para setores diferenciados e capitalizadores de inovações tecnológicas”.

Já no setor agroalimentar pretende-se “dar um novo impulso às parcerias entre os agentes empresariais, com as instituições de ensino superior e com os consumidores”, passando igualmente pela criação de uma marca Oeste Portugal, única para todos os produtos produzidos na região, incluindo os recursos, recursos energéticos e recursos turísticos.

Para além das imagens de marca [sol e praia, resorts, saúde e bem-estar, desportos náuticos] da região em termos turísticos, o plano defende que a aposta passe pela articulação de produtos “já existentes ou emergentes”, para reforçar o Oeste como “destino turístico de excelência capaz de se adaptar a diferentes públicos e segmentos de mercado com aspirações e necessidades específicas”, pode ler-se no documento a que a Lusa teve acesso.

Os três eixos de especialização fazem parte de um conjunto de nove eixos de intervenção que definem as “prioridades transversais a toda a região” e que se centram no mercado de trabalho e emprego, empreendedorismo, sociedade digital, sustentabilidade e eficiência, regeneração urbana e mobilidade, inclusão social, educação e inovação e criatividade.

Dentro destes nove eixos a OesteCim está a preparar as candidaturas a Investimentos Territoriais integrados (ITI), que terão que ser apresentadas até 21 de maio mas em relação às quais “a única área mapeada são as construções escolares”, sublinhou Carlos Miguel, lamentando “as dificuldades que as CIM têm para decidir as candidaturas quando não se sabe que tipo de equipamentos são prioritários em cada território”.

De acordo com o autarca são também ainda desconhecidos “os fundos a que o Oeste terá acesso”, estimando os autarcas que “se consigam igual os valores do anterior quadro comunitário de apoio” que rondou os 70 milhões de euros para a região.

A verba, alertou, poderá no entanto “ser potenciada pelo setor privado, cujos projetos nas três áreas de especialização serão valorizados” na aprovação de candidaturas, algumas das quais, até ao montante de 250 mil euros, poderão ser apresentadas na Oestecim que se candidatou a ser o ponto de acesso aos Programas Operacionais.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Marcha do Orgulho com mais de 300 participantes

Realizou-se nas Caldas da Rainha, no dia 26 de junho, uma marcha em defesa da comunidade lésbica, gay, bissexual, transgénero e outras orientações de género, com mais de três centenas de manifestantes a rejeitarem serem discriminados e a reclamarem por condições...

marcha1

Arrancaram obras na linha férrea entre Caldas e Torres

A Infraestruturas de Portugal deu início, no dia 28 de junho, à empreitada de modernização do troço da Linha do Oeste entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, após a assinatura do auto de consignação ter tido lugar na estação ferroviária de Caldas da Rainha, com a...

ferrovia