Q

Previsão do tempo

26° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 25° C
  • Saturday 25° C
26° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 29° C
27° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 30° C
  • Saturday 30° C

João Vítor conseguiu cadeira de rodas

JL

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
João Vítor, uma criança de 6 anos, da Nazaré, com uma doença rara que o impede de andar, recebeu, finalmente, uma cadeira de rodas adaptada da Segurança Social.

A criança sofre de artrogripose múltipla congénita, um problema ao nível das articulações, que o impede de se sentar, comer sozinho ou fazer outras atividades. Com 91,5% de incapacidade física, João só se movimentava rebolando no chão.

Com a cadeira atribuída pela Segurança Social, de 9600 €, João está menos dependente. João Vítor faz tudo o que as outras crianças de seis anos fazem, a diferença é que sofre de Artrogripose Múltipla Congénita, o que o impede de andar, sentar-se, comer ou ser independente para fazer as tarefas mais básicas, como usar a casa de banho.

Numa entrevista ao Jornal Público, há alguns meses, a família explicava as dificuldades por que passava, mensalmente, alimentada por uma escassa margem de alguns euros, e sem os apoios do Estado, que a condenava a não conseguir dar ao filho o que ele necessita.

“A nossa maior preocupação, por enquanto, é a integração dele na escola, se está adaptada às sua necessidades e se têm capacidades para o ajudar”, diz a mãe de João Vítor, Claudina Baptista. “Não temos medo da interacção dele com outras crianças porque ele é muito sociável, dá-se bem com toda a gente, mas precisamos que ele tenha o mínimo de condições, alguém a acompanhá-lo, porque ele não consegue ser autónomo”.

Pode não conseguir andar, mas isso não impede João Vítor de se deslocar: rebolando, vai a todo o lado e até futebol joga com as mãos. “Eu e o Simão somos os melhores jogadores do mundo”, grita triunfante, depois de marcar mais um golo. Simão é o irmão mais novo, de apenas quatro anos. Olha calmamente para o irmão enquanto vai retirando carrinhos do chão por onde o irmão passa, para que ele não se magoe. “Toma, mais um! Estou a ganhar!”, grita outra vez, ainda mais alto, com alegria na voz. Como ainda tem fôlego para tanto não se sabe.

“Os meus filhos ajudam-me muito, a minha família tem-me apoiado incondicionalmente, se não fossem eles, mal conseguíamos sobreviver”, afirma Claudina. João Vítor e Simão têm ainda outros irmãos mais velhos, de 23 e 15 anos, que não vivem em casa com a família.

João Vítor não tem direito a apoios sociais, apesar dos vários apelos dos pais aos serviços sociais. Durante um breve tempo, teve direito a apoios, que foram depois retirados. Agora a família deve mais de 800 euros à Segurança Social, que são incapazes de pagar.

Por 16 vezes foi-lhes negado apoio financeiro. João Vítor não se qualifica por a família ter “rendimentos ilíquidos mensais superiores a 40% do valor do indexante dos apoios sociais”, cujo valor máximo é de 419,22 Euros.

“Eu sou bate-chapas, pinto carros e faço uns biscates, a mãe dele tem de ficar com o João em casa, não pode ir trabalhar, tem de o acompanhar sempre. Se soubéssemos que a escola tinha condições para o receber ainda ela podia arranjar qualquer coisa durante o horário da escola, e sempre era mais esse dinheiro”, desabafa António Silva, o pai.

A mãe tem de o conduzir à fisioterapia em Leiria pois as unidades de saúde local sofreram cortes que manietaram a sua capacidade de resposta e a família não pode pagar os 200 euros mensais que custa a ambulância dos bombeiros. Devido à incapacidade física do João Vítor (91% segundo o atestado médico), não é possível usar os transportes públicos. Mas não é possível abdicar da fisioterapia. “Se ele falta a uma só sessão fica pior, com mais dificuldade em se mexer”, refere a mãe.

Os pais têm também de pagar as aulas de natação, que eram até há pouco tempo pagas por terceiros. João Vítor adora a água e já andou de barco a motor e praticou vela. É um rapaz cheio de energia e felicidade.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

IPSS’s de Alcobaça e Nazaré recebem 17 viaturas

A cerimónia de assinatura do protocolo, no âmbito da candidatura “Mobilidade Verde - Carros Elétricos para Instituições Particulares de Solidariedade Social com Serviço de Apoio Domiciliário a Idosos”, teve lugar no passado dia 29 de maio, no Cineteatro de Porto de...

anexo sem nome 00056

CERCINA adquire instalações do Centro Social do Rio Novo

As instalações do antigo Centro Social do Rio Novo, na Nazaré, foram adquiridas pela CERCINA – Cooperativa de Ensino, Reabilitação, Capacitação e Inclusão da Nazaré. Neste imóvel, devoluto há largos anos, pretende a CERCINA instalar o novo Serviço de Apoio...

cercina

Protocolo para Aquisição de Nova Viatura para os Bombeiros da Nazaré

A Junta de Freguesia de Nazaré e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Nazaré celebraram um protocolo de colaboração destinado à aquisição de uma viatura nova para o transporte de doentes, num apoio total da autarquia no valor de 19.414,63 €. Esta...

protocolo222