Q

Previsão do tempo

15° C
  • Wednesday 17° C
  • Thursday 22° C
  • Friday 25° C
16° C
  • Wednesday 19° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 29° C
11° C
  • Wednesday 16° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 28° C

Exposição Hans Christian Andersen contou com mais de 5000 visitantes

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Alcobaça poderá vir a receber uma estátua de Hans Christian Andersen. A ideia partiu de dois escultores de Porto de Mós, que a apresentaram à vereadora da cultura, Inês Silva, no dia do encerramento da exposição daquele autor dinamarquês, em Alcobaça.

“Mostrei recetividade e pedi um projeto. Eles ficaram de apresentar a sua proposta em maqueta e assim que me chegar às mãos irei apresentá-la ao senhor presidente e, depois, em reunião de Câmara”, explicou a responsável pela pasta da cultura do Município de Alcobaça.

Se o projeto vier a ser aprovado, a estátua deverá ser instalada na Biblioteca Municipal de Alcobaça.

“Os escultores pedem que seja colocada na Biblioteca, o que faz sentido, ter Hans Christian Andersen no local dedicado ao livro, visto que a sua vida foi, essencialmente, dedicada à escrita”, acrescentou a vereadora.

O Armazém das Artes, em Alcobaça, foi palco de uma exposição Hans Christian Andersen, uma iniciativa particular promovida pelo designer Niels Fisher, com o apoio do Município de Alcobaça, de 31 de maio a 3 de agosto.

Incluída na 1ª edição do Books & Movies, a exposição teve até 3 de agosto (data do encerramento da exposição) cerca de 5000 visitantes, “o que demonstra o enorme sucesso que adquiriu junto dos portugueses e de pessoas de outras nacionalidades”, refere a organização.

Desde 2005, a exposição Hans Christian Andersen foi apresentada em 53 cidades e localidades, tendo estado recentemente na Torre do Tombo. Tem o alto patrocínio da Embaixada Real da Dinamarca, Comissão Nacional da UNECO, Comité Português para a UNICEF, Biblioteca Nacional e Museu das Criança.

Alcobaça foi a 57ª cidade a receber o trabalho, que dá a conhecer a vida e obra do escritor dinamarquês, célebre pelos seus contos infantis. Integra quadros, livros ilustrados de artistas plásticos portugueses, recortes de papel do autor, esculturas, cerâmicas, joias, tapeçarias, teatro, dança, música, filmes, literatura, medalhística, selos postais, instalações de crianças, jovens e adultos anónimos de todo o país e envolve alunos das escolas, idosos, pessoas com deficiência, instituições culturais e a generalidade da comunidade local e social, através da solicitação de diversos tipos de trabalhos.

A exposição, que contou com mais de 5000 visitantes, encerrou com um tributo ao seu autor, Niels Fisher, no dia 3 de agosto de 2014.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados