Q

Previsão do tempo

15° C
  • Tuesday 18° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 19° C
16° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 22° C
17° C
  • Tuesday 19° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 23° C
Entrevista: o Região da Nazaré falou com Raquel Dias coordenadora da Nazaré Surf School

“Trabalhamos com crianças que podem vir a ser bons surfistas ou bodyboarders”

Joaquim José Paparrola

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
“A Nazaré Surf School (NSS) foi inaugurada no dia 12 de maio de 2012. Temos alunos de idades compreendidas entre os 3 anos e os 60 anos. Os alunos pagam uma mensalidade que tem um carácter opcional relativamente ao número de aulas que pretendam efetuar durante o mês."

Jornal Região da Nazaré – Desde quando existe a Nazaré Surf School, quais as idades dos mais novos, quem pode praticar e quantos alunos tem de momento a vossa colectividade?

Raquel Dias – A Nazaré Surf School (NSS) foi inaugurada no dia 12 de maio de 2012. Temos alunos de idades compreendidas entre os 3 anos e os 60 anos. Os alunos pagam uma mensalidade que tem um carácter opcional relativamente ao número de aulas que pretendam efetuar durante o mês. A prática é para toda a gente independentemente da idade, e neste momento temos cerca de 70 alunos. Sendo que cerca de 30 alunos são de mensalidade fixa, e os restantes são alunos que tem aulas eventuais e por isso de forma mais casual.

R.N – Na sua opinião, o facto de a Nazaré estar na crista das ondas com os feitos mundiais na praia de norte, tem trazido mais pessoas que querem aprender surf, que tem a dizer acerca disto?

R.D- Ainda é muito cedo para falar no eventual retorno que a visibilidade da onda deu à Nazaré. Por agora, aquilo que a onda trouxe foi apenas visibilidade tanto a nível nacional como internacional, falta fazer ainda muito trabalho no âmbito do marketing para potenciar essa visibilidade e transformá-la em notoriedade, só nessa altura poderemos contar com algum retorno para as atividades económicas em geral. Por outro lado, o nosso mercado está longe de ser compatível com o nicho que procura ondas daquela dimensão, trabalhamos com crianças e jovens que um dia poderão vir a ser bons surfistas ou bodyboarders, e eventualmente até alguns poderão vir a interessar-se pelo desafio das ondas grandes, mas não é essa a nossa intenção.

R.N – Como sobrevive actualmente a colectividade, os apoios são de quem, e quais os objectivos a que a Nazaré Surf School se propõe?

R.D – A NSS sobrevive apenas das aulas que dá aos seus alunos, e não tem qualquer tipo de apoio até porque é uma escola privada, e para nós nem fazia sentido que não fosse assim, de qualquer forma encontramos algumas dificuldades no tratamento que a Câmara Municipal dá a outras instituições, nomeadamente no que diz respeito a atribuição de subsídios às coletividades que depois promovem a mesma actividade que a nossa escola, sem quaisquer escrúpulos de promoção de concorrência desleal. Pensamos até que muito embora tenhamos feito um esforço de aproximação à Autarquia, numa carta de apresentação que lhes endereçámos, manifestando a nossa disponibilidade para toda e qualquer ação que entendessem promover no âmbito das nossas atividades, não existem condições para pensarmos em ser parceiros, uma vez que a Autarquia nesta como em muitas outras matérias, alimenta e alimenta-se de um sobejamente conhecido ambiente de amiguismo e de compadrio, que nos retira qualquer hipótese de aproximação. Para nós já nos bastaria que ninguém fosse beneficiado, em detrimento dos que como nós investem em atividades que ajudam a promover o Concelho da Nazaré, repare que até nós aparecermos em maio de 2012, procurando prestar o melhor serviço possível nesta área, e com todos os requisitos legais realizados, não havia nem há uma escola de surf digna desse nome na Nazaré, e este facto devia constituir por si só, um motivo de apoio e incentivo por parte da Autarquia, o que não acontece.

R.N – Quais os horários para aprender surf na vossa escola e os requisitos para aprender esta modalidade?

R.D – Relativamente aos horários que praticamos, como sabe esta actividade depende das condições das marés, porque para ensinar nas diferentes idades e escalões de aprendizagem dos alunos, as marés tem que estar adequadas, e nesse sentido as nossas aulas são sempre marcadas em função destas condições. De qualquer forma no período compreendido entre Maio e Outubro, temos aulas todos os dias, ainda que tenhamos de nos deslocar a outras praias, e no resto do ano fazemos as aulas nos períodos adequados.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Centro Escolar de Alfeizerão em pleno funcionamento

O novo Centro Escolar de Alfeizerão abriu no passado dia 17 de abril, as suas portas à comunidade educativa da freguesia. Com um investimento cofinanciado de 2.5 milhões de euros (programa Centro 2020), cabendo à autarquia um custo superior a 1 milhão de euros, a...

centro escolar alfeizerao