Q

Previsão do tempo

17° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 21° C
17° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 23° C
  • Friday 25° C
17° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 26° C

Candidatura da Banda e Academia de Música de Alcobaça classificada em segundo lugar

Paulo Alexandre

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
O Plano de Atividades da Banda de Alcobaça/Academia de Música de Alcobaça (AMA) foi uma das 23 candidaturas apoiadas a nível nacional no quadro do Apoio Financeiro para o Quadriénio 2013/2016 no Concurso de Apoio às Artes promovido pela Secretaria de Estado da Cultura (Apoios Indiretos – Modalidade de Acordos Tripartidos) foi uma das 23 candidaturas apoiadas a nível nacional.

A candidatura de Alcobaça teve a segunda melhor pontuação na região de Lisboa e Vale do Tejo.

“É para nós um orgulho termos conseguido fazer uma candidatura muito exigente”, disse Rui Morais.

O Plano de Atividades pressupunha a concretização dos vetores essenciais de uma política cultural, tais como a promoção da igualdade do acesso às artes, a diversificação e descentralização da criação e da produção artística.

O incentivo aos cruzamentos interdisciplinares das artes, nomeadamente a música e a dança, e a articulação da programação global com a área

da educação, constituíram outras das prioridades deste Plano, que se

estabeleceu-se em torno de quatro pilares: Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça, CIMCA – Concurso Internacional de Música de Câmara “Cidade de Alcobaça”, Banda Sinfónica de Alcobaça e Programa Educativo da AMA.

O apoio financeiro é de 137,563.92€, por ano. “É uma quantia muito relevante. Temos conseguido, com estes apoios, fazer muitas atividades”, disse Rui Morais.

O Cistermúsica – Festival de Música de Alcobaça é o principal eixo deste programa. Obedecendo ao lema Clássicos Portugueses e Universais que adotou desde 2002, o Cistermúsica, Festival de Música de Alcobaça comemora na sua 21.ª edição o bicentenário Verdi/ Wagner e reforça a sua aposta no património musical português, constituindo o primeiro grande pilar desta candidatura. A programação em concreto da edição de

2013 do Cistermúsica insere-se numa linha de orientação temática e até estética, nalguns dos seus sub-temas, que não é de agora.

A primeira audição mundial da abertura Inês de Castro de Viana da Mota, que permanecia inédita desde 1886 e hoje pode ser ouvida e conhecida em todo o mundo através duma etiqueta discográfica internacional, tornou-se desde 2002 um símbolo da filosofia do Cistermúsica.

Alcobacense e universal por excelência é a temática inesiana, que tem feito parte da maior parte das edições do Cistermúsica e ressurge em

2013 juntando o trecho inesiano mais antigo que se conhece e o mais recente de todos, encomendado pelo festival a um compositor reconhecido. Essa encomenda insere-se numa política de apoio e divulgação da nova música que também tem sido constante no festival.

O CIMCA – Concurso Internacional de Música de Câmara “Cidade de Alcobaça” , o segundo pilar desta candidatura. Realizado de dois em dois anos, com grande sucesso desde 2009, é o único Concurso de Música de Câmara em Portugal aberto a todos os instrumentos, com médias de idades que podem ultrapassar os 30 anos, com ambição internacional comprovada pelas várias presenças de especialistas (solistas e

professores) na área.

O terceiro grande pilar, e um dos mais relevantes pelo seu papel na formação de públicos para as artes, é o Programa Educativo (PE) da AMA, que se desenvolve numa perspetiva estrutural, quer em função do seu impacto regional pelas parcerias estabelecidas com municípios e equipamentos culturais, quer devido aos vários públicos-alvo objeto do mesmo.

O PE pretende ser uma atividade artística com forte componente educativa na formação de público para as artes através do desenvolvimento de uma programação regular e estruturada, direcionada aos vários públicos, tendo presente a localização geográfica e os valores de desenvolvimento regional inerentes.

Caracteriza-se, sobretudo, pela sua forte componente de formação de novos públicos, com projetos específicos para diferentes idades, desde ateliers de música para bebés, uma atenção ao desenvolvimento da aptidão musical para a faixa etária dos 3 aos 5 anos, programas dirigidos a crianças dos 6 aos 9 anos, formações na área do jazz para as várias faixas etárias, a preocupação de elaborar propostas direcionadas a outros públicos nomeadamente cidadãos portadores de deficiência e/ou necessidades educativas especiais, integração do público sénior nas diferentes áreas e ainda um programa diversificado que potencializa a especialização artística.

Finalmente, como quarto pilar, a consolidação da Banda Sinfónica de Alcobaça (BSA) como um agrupamento musical que se assume exclusivamente como uma banda de concertos, explorando o repertório específico para este tipo de formação (rara em Portugal) e servindo de apoio à formação especializada de jovens músicos. Para além destas vertentes, terá também uma forte preocupação no que diz respeito à produção de conteúdos didáticos para complementarmente às restantes iniciativas cumprir o objetivo estratégico da formação de públicos.

De modo a consolidar a linha artística da BSA, esta pretende explorar mais repertório específico de banda sinfónica, não só obras clássicas, mas também de compositores atuais, nacionais e internacionais, e obras para solistas, reforçando, cada vez mais, a presença dos instrumentos de corda e de palheta dupla na constituição habitual da BSA.

Para o cumprimento destes objetivos estão planeadas ações concretas de descentralização, levando esta sonoridade musical específica a vários concelhos de Portugal Continental: Oliveira do Bairro, Gouveia e Reguengos de Monsaraz; e Insular: apresentações em diversas ilhas da Região Autónoma dos Açores.

Esta consolidação artística tem também em mente uma internacionalização futura com participação em festivais e concursos vocacionados para este tipo de agrupamento. Na mesma linha de pensamento surge o projeto de registo e edição de um disco com repertório apenas para solistas. Esta atividade permite a fixação e divulgação do nosso percurso musical, enriquecendo, não só os participantes, como todos os que terão contacto como o respetivo suporte digital.

Para o presidente da Câmara, Paulo Inácio, “através desta candidatura asseguramos a qualidade para todos os eixos do programa, e em particular para o Cistermúsica”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Câmara de Alcobaça fecha 2021 com saldo positivo de 463 mil euros

A Assembleia Municipal de Alcobaça aprovou no passado dia 28, as contas da autarquia que terminou o ano de 2021 com um saldo positivo de 463,2 mil euros e reduziu a dívida em 386 mil euros. De acordo com o relatório de contas apresentado aos deputados a receita...

cma