Q

Previsão do tempo

12° C
  • Sunday 9° C
  • Monday 11° C
  • Tuesday 12° C
12° C
  • Sunday 10° C
  • Monday 11° C
  • Tuesday 13° C
13° C
  • Sunday 10° C
  • Monday 11° C
  • Tuesday 13° C
Água

Vamos reduzir o desperdício nacional

DECO Santarém

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A DECO convida todos os portugueses a ajudar as entida¬des gestoras de água da rede, para melhorarem a sua efi¬ciência contra o desperdício. Cada gota perdida tem custos que podem aumentar as tarifas e quem paga a fatura é o consumidor.

Na edição de abril, a PROTESTE comparou as novas tarifas de 2013, em 110 municípios. Verificou que a maioria apos­ta no aumento do tarifário. As assimetrias são notórias de norte a sul do País. Vila do Conde, no Norte, e Golegã, na zona de Lisboa e Vale do Tejo, estão separadas por 187 euros. A fatura anual pelo abastecimento de água (sem incluir saneamento e resíduos) é, no primeiro caso, de € 239,52, e, no segundo, de 52,14 euros.

As tarifas tendem a refletir todos os custos do serviço de captação, tratamento e distribuição. Nesta equação, as perdas de água reclamam também uma fatia. O resulta­do na fatura não é linear, mas estas perdas atingem, em média, 25% e há municípios onde o valor pode triplicar. Mangueiras de regas de espaços verdes mal direcionadas ou rotura de condutas retratam o desperdício nacional e as perdas elevadas do sistema. Trata-se de uma ineficiência que agrava os custos das entidades gestoras e que se re­flete na fatura paga pelos consumidores.

A EPAL, em Lisboa, é um caso de sucesso: reduziu as per­das de água não faturada de 25% , em 2002, para 10% , em 2011. É um bom exemplo a seguir. Para a DECO, o cenário atual pode mudar se o consumidor assumir um papel ativo e denunciar o desperdício de água.

A participação dos consumidores é fundamental para alterar a fatura. Se detetar desperdícios visíveis de água, como rotura de tubagem, regas inadequadas em espaços municipais ou fuga visível à superfície, aceda ao formulário de denúncias no portal da DECO PROTESTE. Basta indicar o local e, se puder, enviar uma fotografia.

A DECO compromete-se a enviar a denúncia para a enti­dade gestora do município, para que a situação seja repa­rada. Também enviará todas as denúncias para a Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos. No seu por­tal, publicará informação sobre o seguimento dado pelas entidades gestoras.

22 | 03 | 2013

www.deco.proteste.pt

Os leitores interessados em obter esclarecimentos relacionados com Direito do Consumo ou em apresentar eventuais problemas, podem recorrer ao Gabinete de Apoio ao Consumidor da Delegação Regional de Santarém da DECO na Rua Pedro de Santarém, 59, 1.º Dtº., 2000-223 Santarém (E-mail: deco.santarem@deco.pt / Tel.: 243 329 950)

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Últimas

Artigos Relacionados

Maçã de Alcobaça aposta na internacionalização

A Associação dos Produtores de Maçã de Alcobaça - APMA apresentou, no passado dia 3 de dezembro, o “Projeto de Promoção da Maçã de Alcobaça em Mercados Externos” que visa dar uma nova onda de sabor vinda de Portugal oriunda da única maçã do Atlântico. A...

maca de alcobaca2

Maçã de Alcobaça apresentou-se na Feira Fruit Attraction em Madrid

Feira Fruit Attraction, um dos maiores certames de marketing de produtos agrícolas (frutas e vegetais) do mundo, decorreu no pavilhão da IFEMA Madrid, de 4 e 6 de outubro, e Alcobaça esteve presente com um dos seus produtos frutícolas de marca. O evento contou com...

anexo sem nome 00056