Q

Previsão do tempo

15° C
  • Tuesday 16° C
  • Wednesday 18° C
  • Thursday 25° C
16° C
  • Tuesday 16° C
  • Wednesday 21° C
  • Thursday 28° C
16° C
  • Tuesday 16° C
  • Wednesday 22° C
  • Thursday 28° C

Sobre o ano Novo

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
EDITORIAL Maria Clara Bernardino Uma, duas, três, quatro … doze badaladas. Meia-noite. Feliz Ano Novo! A rolha de champanhe salta, ouve-se o tilintar dos copos, comem-se as passas à pressa. Enumeram-se, mentalmente, os desejos que não se realizaram no ano anterior e que, tal como nós, também devem fazer a passagem. Este é o ritual […]

EDITORIAL Maria Clara Bernardino Uma, duas, três, quatro … doze badaladas. Meia-noite. Feliz Ano Novo! A rolha de champanhe salta, ouve-se o tilintar dos copos, comem-se as passas à pressa. Enumeram-se, mentalmente, os desejos que não se realizaram no ano anterior e que, tal como nós, também devem fazer a passagem. Este é o ritual que fazemos todos os anos. Antes, corriam-se as ruas das aldeias e das vilas a cantar as janeiras, desejando a todos um bom ano. Mas, fazia-se a cantar, à desgarrada.

Hoje, já não se ouvem cantar as janeiras. Substituiu-se este ritual diurno pelo nocturno do Réveillon. Também há cantorias. Há música e foguetes no ar. No chão fica o desencanto da festa: as garrafas partidas; algum sangue de alguma rixa; o “tinoni” das ambulâncias e o sabor amargo que levamos na boca, sempre igual, porque apesar do ritual, nada mudou. Depois da festa, do álcool a rodos, da euforia, chega o cansaço físico e psicológico da montanha que pariu um rato… Mudou alguma coisa nas nossa vidas? Ou terá sido a passagem de ano uma espécie de Carnaval para expurgar os nossos pequenos demónios? Varrida a festa, o que nos reserva o novo ano? Medo? Incertezas? O povo, na sua secular sabedoria, costuma dizer que “a necessidade aguça o engenho”. O panorama político, social, financeiro do nosso país não é animador. Mas, apesar de continuarmos os mesmos, depois da passagem de ano, com os mesmos problemas, as mesmas dúvidas, os mesmos amigos e inimigos, há sempre um sentimento que surge mais fortalecido nos primeiros dias de Janeiro – a esperança. Não sei se a encontraram nas festas, mas com certeza deixou uma marca da sua presença nas nossas casas e nos nossos corações. A todos os nossos leitores, um Bom Ano de 2011!

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

IPSS’s de Alcobaça e Nazaré recebem 17 viaturas

A cerimónia de assinatura do protocolo, no âmbito da candidatura “Mobilidade Verde - Carros Elétricos para Instituições Particulares de Solidariedade Social com Serviço de Apoio Domiciliário a Idosos”, teve lugar no passado dia 29 de maio, no Cineteatro de Porto de...

anexo sem nome 00056

CERCINA adquire instalações do Centro Social do Rio Novo

As instalações do antigo Centro Social do Rio Novo, na Nazaré, foram adquiridas pela CERCINA – Cooperativa de Ensino, Reabilitação, Capacitação e Inclusão da Nazaré. Neste imóvel, devoluto há largos anos, pretende a CERCINA instalar o novo Serviço de Apoio...

cercina

Protocolo para Aquisição de Nova Viatura para os Bombeiros da Nazaré

A Junta de Freguesia de Nazaré e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Nazaré celebraram um protocolo de colaboração destinado à aquisição de uma viatura nova para o transporte de doentes, num apoio total da autarquia no valor de 19.414,63 €. Esta...

protocolo222