Q

Previsão do tempo

21° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 21° C
  • Wednesday 21° C
21° C
  • Monday 21° C
  • Tuesday 23° C
  • Wednesday 23° C
23° C
  • Monday 24° C
  • Tuesday 23° C
  • Wednesday 23° C

“Pintura com Afectos”reúne obras dos maiores artistas portugueses

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Armazém das Artes apresenta trabalhos doados à instituição David Mariano São poucos os espaços culturais no país capazes de reunirem numa só exposição uma tão vasta galeria de nomes de peso como aquele que temos aqui (e que quase poderia desenhar uma breve história das últimas décadas da pintura portuguesa), mas o Armazém das Artes […]

Armazém das Artes apresenta trabalhos doados à instituição David Mariano São poucos os espaços culturais no país capazes de reunirem numa só exposição uma tão vasta galeria de nomes de peso como aquele que temos aqui (e que quase poderia desenhar uma breve história das últimas décadas da pintura portuguesa), mas o Armazém das Artes em Alcobaça conseguiu-o: “Pintura com Afectos” é uma exposição de pintura, desenho, gravura e serigrafia que reúne uma série de obras que, constituindo na sua grande maioria parte do acervo desta instituição, reúne trabalhos de artistas tão consagrados como Rui Chafes, Bartolomeu Cid, António Trindade, Cruzeiro Seixas, Helena Almeida, João Cutileiro, João Oom, Josefa d’Óbidos, Júlio Pomar, Nuno San-Payo, Mário Botas, António Quadros, Siza Vieira ou Malangatana, entre muitos outros. Com inauguração no próximo dia 27 de Junho, pelas 15 horas, os mais atentos já devem ter reparado na semelhança de títulos entre esta exposição e outra realizada anteriormente: de facto, na sequência da exposição “Escultura com Afectos”, que mostrou a esculturadoada à Fundação pelo fundador e à qual se juntaram peças dos seus amigos, esta exposição mantém o mesmo critério, juntando-se agora àsobrasde pintura, desenho, gravura e serigrafia doadas pelo fundador, obras de outros artistas que apesar de serem amigos não figuram na colecção.

Entre estes artistas, um nome destaca-se: Júlio Resende, que além de figuracimeira da cultura portuguesa e referênciaimportantena origem do Armazém das Artes, tem aqui direito a uma exposição individual, intitulada “Desenhos de Júlio Resende”, onde se encontram 44 desenhos da sua autoria, mostrando algumas fases de maior importância na sua obra, mas que se constrói ainda como uma homenagem pelo seu labor e pelasua dedicação à divulgação da pintura e do desenho junto das camadasmais jovens, mantida viva e actuante apesar dos seus 91 anos de idade (a exposição insere-se no âmbito do protocoloexistente entre “O Lugar do Desenho”e o Armazém das Artes). Da autoria da escultora Ana Fernandes, temos igualmente “Memórias”, uma exposição composta essencialmente por peças e instalações que recuperam objectos e instrumentos ligados ao mundo da sua infância, onde se reconhecem memórias lúdicas, mas também memórias de uma aprendizagem da culinária e da doçaria, tão ao gosto da épocaem que a artista cresceu,e na qual vigorava a importância do aprender feminino, socialmente destinado a formar boas “donas de casa”. Também o Núcleo Museológico da Fundação, para além daexposição permanente de uma série de objectos e instrumentos que documentam a importância das ferramentas criadas pelo Homem para ir concretizando o seu projecto milenar de medir o tempo, trata de expor agora algumas colecções quefazem partedas suas reservas e que, de algum modo, têm a ver com a precisão exigida na manufactura das máquinas e das ferramentas que vai construindo na sua permanente evolução técnica. Para o futuro estão ainda previstas palestras e concertos, assim como outras actividades do Serviço Educativo.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Inaugurado centro de residências artísticas

Um centro de residências artísticas situado na cidade de Alcobaça foi dado a conhecer na passada sexta-feira, com a inauguração da exposição de um de cinco artistas ucranianos que se encontram alojados temporariamente no espaço, num projeto criado por uma equipa...

central1

Arrancou o Cistermúsica de Alcobaça sob o signo dos “Amores Proibidos”

Foi no passado  fim de semana que se iniciou  a 30.ª edição do Cistermúsica — Festival de Música de Alcobaça que celebra três décadas de um Festival que, ao longo destes anos, se foi afirmando como uma referência a nível nacional e que em 2022 não será diferente....

cister musica1