Q

Previsão do tempo

16° C
  • Sunday 21° C
  • Monday 20° C
  • Tuesday 19° C
16° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 25° C
  • Tuesday 22° C
17° C
  • Sunday 27° C
  • Monday 27° C
  • Tuesday 22° C
[speaker]
[speaker]

Falta a grande mística de outros tempos ao clube

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
José Carlos acedeu falar ao Região da Nazaré sobre a temporada dos alvi-negros, teria muito ainda para contar mas por agora aqui ficam as suas ideias. Uma entrevista de – O balanço a nível desportivo não é positivo, e não é, porque nós entendemos que estavam reunidas todas as condições para que pudéssemos fazer melhor. […]
Falta a grande mística de outros tempos ao clube

José Carlos acedeu falar ao Região da Nazaré sobre a temporada dos alvi-negros, teria muito ainda para contar mas por agora aqui ficam as suas ideias. Uma entrevista de

– O balanço a nível desportivo não é positivo, e não é, porque nós entendemos que estavam reunidas todas as condições para que pudéssemos fazer melhor. Claro está que isto vem no contexto do que o clube (equipa) fez no ano anterior, os jogadores estavam conscientes nalguma expectativa que teriam de igualar ou fazer melhor que a época transacta e isso foi fatal. Podem-me dizer tudo e mais alguma coisa, não me digam é que nessa temporada “Os Nazarenos” ganharam algo, o clube ficou em segundo lugar mas nada ganhou, esta é a grande realidade.- Há duas vertentes no meu entender que fizeram com que a nossa equipa não pudesse superar as expectativas que foram tiradas em redor delas. 1ª Situação: A filosofia que estava implantada, que é completamente diferente da minha, ou seja, a equipa tinha processos que no meu entender não eram os mais indicados para o grupo que tinham não quero com isto dizer que não tenham feito um belíssimo campeonato na temporada anterior á minha chegada. A outra vertente tem nitidamente a ver com a pessoa que estava (treinador) e com a pessoa que veio (eu), as identidades são completamente diferentes. Nas palavras dos jogadores e eles são soberanos, comigo “Os Nazarenos” ganharam disciplina organização e rigor, três ingredientes que complementam e unem um grupo de trabalho, algo que o grupo não tinha. Não sou cobarde, não me escondo nem invento desculpas, por não ter conseguido atingir aquilo que eu programei para a temporada darei sempre a cara nos bons e maus momentos. Tenho a certeza que para “Os Nazarenos” o ideal é ser um treinador de fora, quer seja eu ou não, pois no inicio da época foi complicado já que tive de eliminar muitos vícios que estavam implantados no balneário e em nada abonam este clube, foi como um vírus que invade um programa e que deve ser tratado o quanto antes para não dignificar o sistema, admito que foi difícil, pois para tudo na vida é preciso tempo mas consegui eliminar os mesmos. Quais os vícios? De momento fica só para quem os exterminou “eu”. J.C-

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Braga de novo “Brilhante” levantouo troféu da Euro Winners Cup

Futebol de Praia: ACD O Sotão ficou no 3º lugar da prova. Decorreu na praia da Nazaré de 8 a 16 de Junho, o Euro Winners Cup. O estádio do Viveiro Jordan Santos e campos adjacentes foram o palco de inúmeros jogos, nas vertentes masculinas e femininos. Na grande...

448561289 18440336599000110 8585624812273994783 n

O sonho tornou-se real e o NDFAC subiu à elite do andebol nacional

Andebol: Nazaré tem pela primeira vez uma equipa no Nacional da 1ª Divisão em seniores masculinos Em jogo da 10ª e última jornada da Fase Final do Campeonato Nacional da Divisão de Honra de Seniores Masculinos, o Nazaré Dom Fuas Andebol Clube de Paulo Félix perdeu...

img 2816 copiar 1 2500 2500