Q

Previsão do tempo

18° C
  • Wednesday 20° C
  • Thursday 22° C
  • Friday 29° C
19° C
  • Wednesday 22° C
  • Thursday 26° C
  • Friday 35° C
19° C
  • Wednesday 23° C
  • Thursday 28° C
  • Friday 33° C

Desempregados pagam 50% da prestação da casa

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
A actual conjuntura económica e o respectivo reflexo no mercado do emprego levou a que, em Março, o Governo anunciasse medidas de apoio às famílias, relativamente aos encargos assumidos com a habitação própria e permanente.No passado dia 13 de Maio entrou em vigor o Decreto-Lei n.º 103/2009, de 12 de Maio que veio consagrar a […]

A actual conjuntura económica e o respectivo reflexo no mercado do emprego levou a que, em Março, o Governo anunciasse medidas de apoio às famílias, relativamente aos encargos assumidos com a habitação própria e permanente.No passado dia 13 de Maio entrou em vigor o Decreto-Lei n.º 103/2009, de 12 de Maio que veio consagrar a possibilidade de os titulares de créditos destinados à aquisição, construção ou realização de obras de habitação própria e permanente contraídos até 19 de Março de 2009 poderem beneficiar de uma linha de crédito extraordinária do Estado que suporta metade da prestação mensal, até um limite de € 500,00, durante um período máximo de dois anos.

Esta medida destina-se a todos aqueles que se encontrem desempregados e inscritos como tal no centro de emprego há três meses ou mais, independentemente de se tratarem de trabalhadores por conta de outrem ou por conta própria.Para poder beneficiar destas medidas deverá dirigir-se ao Banco onde tem o seu crédito à habitação e formalizar o seu pedido até ao final deste ano. O processo encontra-se totalmente isento de quaisquer taxas emolumentares, comissões e despesas e o pedido apenas poderá ser recusado se, independentemente do valor da redução da prestação, se concluir que não tem condições para cumprir com o pagamento da dívida.Findo o período de utilização da linha de crédito, terá início o pagamento do montante utilizado, o qual vencerá juros à taxa Euribor a seis meses deduzida de 0,5% .Porém, se apesar de estar desempregado não tiver problemas em continuar a pagar a prestação do seu crédito à habitação, então será aconselhável não aderir, uma vez que terá gastos futuros desnecessários.Os titulares de crédito à habitação bonificado que se encontrem desempregados e inscritos como tal no centro de emprego há pelo menos 3 meses poderão beneficiar de uma bonificação mais favorável.Tal deve-se ao facto de a Portaria n.º 384/2009, de 09 de Abril ter determinado que, para o apuramento da taxa de referência para o cálculo das bonificações de juros dos empréstimos, deverá ser utilizada a taxa Euribor a seis meses acrescida de um diferencial de 1,5 pontos percentuais, em substituição dos actuais 0,5% .Por agora, resta agora aguardar para ver se estas medidas serão suficientes para os consumidores desempregados fazerem face à crise.Marta Costa Almeida – Jurista na DECODelegação Regional de Santarém

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Real Abadia Congress & Spa Hotel comemora o 9º aniversário

O Real Abadia Congress & Spa Hotel está a comemorar o seu 9º aniversário.  Depois de dois anos em que o sector do turismo sofreu um forte abrandamento, a direção unidade, inaugurada em 2013, quer olhar para o futuro com confiança, e está fortemente...

real

Miramar investe 3 milhões de euros no agroturismo em Évora

O Grupo Miramar, da Nazaré, investiu 3 milhões na aquisição da Quinta do Louredo no concelho de Évora. O empresário Serafim Silva, responsável pelo grupo, explicou ao jornal de Leiria que em causa está um investimento de cerca de três milhões de euros num...

Open Days do Emprego revela que “faltam pessoas para trabalhar”

Célia Roque, diretora do Centro de Emprego de Oeste Norte (que abrange sete concelhos), considerou no Open Days do Emprego, que decorreu na Expoeste, nas Caldas da Rainha, que um dos fatores mais críticos da região é a “falta de pessoas para trabalhar”. “É um...

emprego 1