Q

Previsão do tempo

27° C
  • Saturday 23° C
  • Sunday 22° C
  • Monday 23° C
28° C
  • Saturday 28° C
  • Sunday 25° C
  • Monday 27° C
30° C
  • Saturday 30° C
  • Sunday 26° C
  • Monday 30° C

Dia da Mulher – igualdade até que ponto?

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
EditorialClara BernardinoCelebra-se no dia 8 de Março mais um Dia da Mulher. É curioso que haja um dia por ano dedicado à mulher e que se organizem festas, encontros, jantares em que elas saem, se divertem e se acham iguais aos homens. Só o facto de existir um dia dedicado à mulher parece vir recordar […]

EditorialClara BernardinoCelebra-se no dia 8 de Março mais um Dia da Mulher. É curioso que haja um dia por ano dedicado à mulher e que se organizem festas, encontros, jantares em que elas saem, se divertem e se acham iguais aos homens. Só o facto de existir um dia dedicado à mulher parece vir recordar que os restantes 364 dias do ano são dedicados ao homem, porque se de facto existisse a apregoada igualdade, não seria necessário assinalar uma data no calendário ou comemorá-la com tanto entusiasmo.Enquanto muitas mulheres festejam o “seu dia”, um pouco, por todo o mundo, morrem mulheres vítimas da sua família, da sua cultura e da sua nacionalidade. Ainda há mulheres vendidas, apedrejadas, silenciadas. Ainda há países onde ter uma filha mulher é um infortúnio…

Bem hajam as nossas mães, as nossas avós, as nossas bisavós e todas as outras antes delas, que lutaram silenciosamente, com os meios que dispunham e nos foram dando através do seu leite a noção da importância e da responsabilidade de ser mulher.Na política, em nome da democracia, existem quotas para as mulheres. É a chamada regra da paridade. Se depois da revolução de Abril fazia sentido que houvesse quotas para que as mulheres fossem integradas e chamadas a participar nos destinos da nação, continuo sem perceber por que razão em pleno séc. XXI continuamos a falar em quotas. Se de facto houvesse igualdade, a quota não seria de um terço, mas de metade. Se houvesse uma lista composta só por mulheres também haveria a necessidade de impor uma quota para homens? Será que se o mundo fosse governado pelas mulheres também existiria um “Dia do homem?”Há quem diga que as quotas servem para envolver as mulheres na política. Mostra-nos a História que a maior parte das revoluções foram iniciadas por mulheres…Não são a própria República e a Justiça representadas através de uma figura de mulher?A mulher já é símbolo há muito tempo, desde que lhe eram vedados o saber e a cidadania, porque isso a tornava “perigosa” e pouco submissa. Não será a existência de quotas uma medida “politicamente correcta” para mascarar algum tipo de descriminação? Como escrevia Eça de Queiroz no conto A Aia, “uma roca não governa como uma espada”. Num mundo mais justo, quer a roca (mulher), quer a espada (homem) são necessários para que haja equilíbrio. Homem e Mulher, juntos caminhando lado a lado, partilhando, construindo.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

João Formiga anuncia candidatura à concelhia do PS Nazaré

João A. Portugal Formiga, Presidente da Junta de Freguesia da Nazaré, anunciou, nas redes sociais, que é candidato à presidência da concelhia local do Partido Socialista. “No panorama político atual, onde uma parte da direita e outra parte da esquerda, se têm...

joao formiga

Oposição unida contra alteração ao Regimento da Assembleia Municipal

A alteração ao Regimento da Assembleia Municipal da Nazaré que estipula o tempo atribuído a cada um dos eleitos gerou controvérsia e precisou do voto de qualidade do presidente daquele órgão para ser aprovado. PSD, CDU e Bloco de Esquerda votaram contra a proposta...

cmn