Q

Previsão do tempo

17° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 23° C
  • Wednesday 23° C
18° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 27° C
  • Wednesday 27° C
18° C
  • Monday 28° C
  • Tuesday 28° C
  • Wednesday 29° C

The Gift, Rodrigo Leão e Pedro Oliveira actuam no Clinic

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Rodrigo Leão actua no ClinicEm concerto de homenagem à banda Joy DivisionDavid MarianoSão três pesos pesados da música nacional num dos clubes mais pequenos e com maior alma do país: o Clinic recebe no próximo dia 2 de Maio, sexta-feira, a banda alcobacense The Gift (a jogar em casa) e os músicos Rodrigo Leão e […]
The Gift, Rodrigo Leão e Pedro Oliveira actuam no Clinic

Rodrigo Leão actua no ClinicEm concerto de homenagem à banda Joy DivisionDavid MarianoSão três pesos pesados da música nacional num dos clubes mais pequenos e com maior alma do país: o Clinic recebe no próximo dia 2 de Maio, sexta-feira, a banda alcobacense The Gift (a jogar em casa) e os músicos Rodrigo Leão e Pedro Oliveira (vocalista da Sétima Legião) num concerto de homenagem ao britânicos Joy Division, formação mítica do malogrado Ian Curtis, um dos mitos ou mártires (riscar conforme a preferência) da pop mundial. É uma repetição (o concerto já acontecera o ano passado na sequência da estreia do filme “Control” de Anton Corbjin dedicado a retratar a biografia do vocalista inglês), mas não deixa de ser extraordinário que tantos artistas se juntem em palco para convocar um dos legados mais importantes da história da música.

O fim-de-semana é, aliás, totalmente dedicado a evocar boa parte da carreira dos Joy Division recorrendo a alguns dos seus êxitos musicais mais importantes. “Joy Division Weekend” relembrará desta forma temas tão celebrados quanto “Love Will Tear Us Apart” (ainda hoje uma presença obrigatória em muitas pistas de dança), “She’s Lost Control”, “Insight”, “Decades”, “Isolation” ou “The Dead Souls” (que para quem não sabe era o nome da primeira banda de Nuno Gonçalves e Miguel Ribeiro, os elementos que fundaram e compõem hoje os The Gift). Há uma razão para esta homenagem: os Joy Division apesar de apenas dois álbuns editados sempre foram, e continuam a ser, uma das referências mais preponderantes no seio de diversas bandas da actualidade.Não será apenas o caso dos The Gift que nunca esconderam uma influência directa (menos hoje do que há alguns anos atrás), Rodrigo Leão e Pedro Oliveira, ambos elementos da Sétima Legião durante a década de 1980 (o primeiro abandonaria o grupo já no início dos anos 1990 para abraçar uma reconhecida carreira a solo), também são os “suspeitos do costume” quando se trata de apontar os projectos no contexto da música nacional que melhor integraram e devolveram ao mundo os efeitos do “meteoro” Joy Division. O fenómeno, verificado durante o final dos anos 1970, tornou-se numa autêntica lenda, especialmente após o suicídio do cantor Ian Curtis que entrou desta forma para a vasta galeria de suicidários do rock.É esse aspecto de Curtis (ou seja, o processo de caminhada pessoal para uma espécie de abismo negro sem saída) que “Control”, o filme de Anton Corbjin, aborda da melhor forma (sem clichés e sem redundância, conduzindo-nos ao âmago de uma experiência verdadeiramente íntima). Isto para dizer que no sábado, o dia a seguir ao espectáculo, reserva igualmente a projecção e uma conversa sobre esta obra de estreia no cinema do fotógrafo holandês que mais perto esteve da banda inglesa nos seus anos de auge criativo (abruptamente interrompidos na Primavera de 1980).E porque daí a cerca de quinze dias (16 de Maio: curiosamente dois dias antes do aniversário da morte de Ian Curtis) teremos ainda a oportunidade de observar no Cine-Teatro de Alcobaça, e em regime de ante-estreia, um dos documentários presentes na Festival de Cinema IndieLisboa sobre a biografia da banda: “Joy Division” integra também a Extensão do certame que ali decorrerá durante esse fim-de-semana (mas quando lá chegarmos daremos mais e melhores notícias).

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

As vantagens de apostar num projeto de cozinha com ilha

Este tipo de cozinhas modernas com ilha, são cada vez mais comuns em Portugal por oferecerem uma estética interessante e serem muito mais práticas do que as cozinhas com uma disposição mais tradicional.

artigo