Q

Previsão do tempo

18° C
  • Monday 22° C
  • Tuesday 23° C
  • Wednesday 23° C
18° C
  • Monday 26° C
  • Tuesday 27° C
  • Wednesday 27° C
18° C
  • Monday 28° C
  • Tuesday 28° C
  • Wednesday 29° C

Sapinho quer espólio de Vieira Natividade na Estação Nacional Frutícola

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Estação Frutícola pode albergar espólio Vieira NatividadeIdeia proposta ao Ministério da AgriculturaDavid MarianoÉ uma aposta pessoal e é para criar polémica: o Presidente Gonçalves Sapinho deseja ver a Casa-Museu Vieira Natividade instalada no lugar onde o reputado engenheiro alcobacense Joaquim Vieira Natividade “deu o seu corpo e a sua alma” – a Estação Nacional de […]
Sapinho quer espólio de Vieira Natividade na Estação Nacional Frutícola

Estação Frutícola pode albergar espólio Vieira NatividadeIdeia proposta ao Ministério da AgriculturaDavid MarianoÉ uma aposta pessoal e é para criar polémica: o Presidente Gonçalves Sapinho deseja ver a Casa-Museu Vieira Natividade instalada no lugar onde o reputado engenheiro alcobacense Joaquim Vieira Natividade “deu o seu corpo e a sua alma” – a Estação Nacional de Fruticultura em Alcobaça (que já enverga o seu nome). O autarca defendeu a ideia durante uma reunião com responsáveis do Ministério da Agricultura e acredita que a mudança do espólio do reputado alcobacense para este local lhe permitirá o nível de exposição necessário e o qual nunca até hoje conheceu. Mais: “só aí será garantido juntar tudo o que pertenceu a Joaquim Vieira Natividade”.

“É um espólio que vale a pena mostrar e salvaguardar”, refere ainda Gonçalves Sapinho. “E é preciso articular este espólio com actividades de natureza investigacional”, acrescenta. A proposta foi apresentada em Reunião de Câmara, a 4 de Setembro, e para o líder do executivo “se a autarquia quer tirar partido do espólio do Engenheiro, o mesmo tem de ser colocado num local onde haja espaço para expor tudo o que existe sobre esta família tão importante no Concelho de Alcobaça e mesmo a nível nacional”.Sem funcionar continua a Casa-Museu; edifício projectado em1914 (e situado na Praça 25 de Abril) onde estava previsto anteriormente reunir a vasta colecção de arqueologia, etnografia e cerâmica de Vieira Natividade que se encontra neste momento nos depósitos do Mosteiro de Santa Maria em Alcobaça. Mais recentemente, também o espólio bibliográfico (constituído por milhares de livros, cartas e fotografias) foi transferido em regime de comodato para a Biblioteca Municipal de Alcobaça, após acordo entre a CMA e o IGESPAR (ex-IPPAR), para ser devidamente tratado e classificado.A intenção de Gonçalves Sapinho é, nesta altura, juntar as peças de uma obra fragmentada e por revelar: “Prestávamos um serviço à memória de Joaquim Vieira Natividade, à família, a Alcobaça e àquele espaço”, destacou o autarca.Museu do Vinho: uma anedota mal contada “Uma anedota”: é como analisa Gonçalves Sapinho a situação que levou o Governo ao encerramento do Museu Nacional do Vinho e da Vinha, em Julho deste ano, sem ter dado conhecimento prévio à autarquia. Após a reunião com o Ministério da Agricultura, que teve como objectivo definir o rumo do património daquele ministério no concelho de Alcobaça, o autarca continua a mostrar-se indignado com a falta de informação prestada neste caso e não aceita as desculpas apresentadas pelo director do Instituto do Vinho e da Vinha (IVV). “É uma vergonha nacional”, reafirma Gonçalves Sapinho, que relembra ter conhecido a cessação de contrato dos dois funcionários que aí trabalhavam (integrados no Plano de Mobilidade Especial da Função Pública) apenas depois de um deles ter entregue a chave do edifício à tutela. O episódio ganha especial relevância após a presença no concelho do próprio Ministro da Agricultura, Jaime Silva, que se havia comprometido a dialogar com o município antes de tomar qualquer decisão respeitante ao património aí integrado.Não foi o que aconteceu e no âmbito da adesão de Alcobaça à Associação de Municípios Portugueses do Vinho, uma consideração foi acordada ainda durante esta reunião: “sensibilizar o Governo, solicitando ao Grupo de Trabalho do Património Imobiliário Afecto ao MARP – Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, a suspensão das alienações, para que nada seja feito ao património existente, sem antes falar com os municípios envolvidos”.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

As vantagens de apostar num projeto de cozinha com ilha

Este tipo de cozinhas modernas com ilha, são cada vez mais comuns em Portugal por oferecerem uma estética interessante e serem muito mais práticas do que as cozinhas com uma disposição mais tradicional.

artigo

Quercus atribui Qualidade de Ouro a duas praias do concelho da Nazaré

A associação divulgou a lista das 440 praias com “Qualidade de Ouro”, um valor nunca antes alcançado na história deste galardão que avalia a qualidade das águas balneares nacionais, estando as duas praias costeiras do concelho da Nazaré integradas no ranking de...

245416536 4319795401408206 1376882044721136776 n