Q

Previsão do tempo

18° C
  • Wednesday 19° C
  • Thursday 20° C
  • Friday 22° C
19° C
  • Wednesday 23° C
  • Thursday 24° C
  • Friday 27° C
24° C
  • Wednesday 25° C
  • Thursday 27° C
  • Friday 29° C

Regiões de turismo concentradas

EXCLUSIVO

ASSINE JÁ
Região de Turismo Leiria-Fátima quer união com Região dos TempláriosRegião de Turismo Leiria-Fátima quer fundir-se com TempláriosA projectada redução governamental de 19 para dez regiões de turismo está a agitar o sector António Paulo A criação de um percurso turístico único que permita abranger o Santuário de Fátima, os Mosteiros da Batalha e Alcobaça e […]

Região de Turismo Leiria-Fátima quer união com Região dos TempláriosRegião de Turismo Leiria-Fátima quer fundir-se com TempláriosA projectada redução governamental de 19 para dez regiões de turismo está a agitar o sector António Paulo A criação de um percurso turístico único que permita abranger o Santuário de Fátima, os Mosteiros da Batalha e Alcobaça e o Convento de Cristo (Tomar), através da fusão das regiões de Leiria-Fátima e Templários, é um dos objectivos da contra-proposta da Associação Nacional das Regiões de Turismo (ANRET) a entregar ao Governo já no início de Dezembro, face ao anunciado projecto do Governo que aponta para a reestruturação no sector. A proposta do Governo enquadra-se num projecto de decreto-lei, que prevê a extinção das 19 regiões de turismo existentes no País, no âmbito do Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE).

A contra-proposta da ANRET defende a fusão das regiões do Centro com a criação de uma estrutura Leiria-Fátima/ Templários, por se tratarem de duas regiões onde o destino religioso é o produto turístico, em oposição ao projecto governamental que preconiza a fusão daquelas duas estruturas com as regiões do Oeste e Ribatejo. Miguel Sousinha, presidente da ANRET e da Região de Turismo Leiria/Fátima, reconhece que “o mapa actual não tem sustentação em termos técnicos”, mas indica que o Governo tem apenas duas soluções: “ou opta pelo mapa político ou pelo mapa técnico”, sublinhando que “é na sustentação técnica” que o sector poderá sair a ganhar com a reestruturação.A ideia de fundir a região Leiria/Fátima com a dos Templários, segundo Miguel Sousinha assenta na criação de um percurso turístico que permita interligar visitas ao Santuário de Fátima, aos Mosteiros da Batalha e Alcobaça e ao Convento de Cristo, em Tomar. De acordo com Miguel Sousinha, esta fusão visa manter a identidade da Região de Turismo Leiria-Fátima, porque “não faz sentido perder uma marca internacional com 50 anos de história, e seria uma falta de estratégia e de visão perder o único produto com capacidade de concorrência no exterior”. “Oeste e Centro de Portugal”Por seu lado, António Carneiro, presidente da Região de Turismo do Oeste (RTO) e presidente da Mesa da Assembleia Geral da ANRET, não está contra a medida governamental, sublinhando em declarações ao jornal digital “Oeste Online” ” que qualquer que seja a decisão final, a designação Oeste irá aparecer no nome da nova entidade. A proposta governamental aponta para a instituição de uma região “Oeste e Centro de Portugal”, mas a designação de “Centro” não é aceite desde já no seio da ANRET. No entanto, António Carneiro prefere não se pronunciar no imediato sobre a possibilidade da RTO deixar de existir enquanto tal e não quer que se fale em extinção. “Estamos a falar em fusão e não em extinção”, disse, adiantando ao “Oeste Online” que “este é um bom ponto de partida, o que não quer dizer que seja o ponto de chegada”.Enquanto trabalham na contra-proposta a apresentar ao Governo, a direcção da ANRET e António Carneiro reuniram-se no passado dia 20 com Bernardo Trindade, secretário de Estado do Turismo, para uma primeira abordagem a esta questão. “Pedimos ao secretário de Estado para que 2007, seja o ano de aperfeiçoamento do regulamento e do mapa, para harmonizar institucionalmente as regiões de turismo”, adiantou António Carneiro ao “Oeste Online”, sublinhando que há várias questões a levar em linha de conta, como o quadro de funcionários e o património de cada entidade, e decidir onde será a sede da futura região de turismo.De qualquer forma, o presidente da RTO salienta ainda que as novas instituições vão ter que ter em conta futuras reorganizações do território e as Nomenclaturas das Unidades Territoriais (NUT’s) já que para António Carneiro é importante que haja “coerência” no que vier a ser decidido.

(0)
Comentários
.

0 Comentários

Deixe um comentário

Artigos Relacionados

Prémios Vinhos de Portugal 2024 realizado em Alcobaça

Ministro da Agricultura marcou presença no evento que decorreu em hotel de luxo da cidade O Montebelo Mosteiro de Alcobaça Historic Hotel foi, no passado dia 3 de maio, o local escolhido para a realização da cerimónia de entrega dos prémios aos vencedores da 11º...

concurso de vinhos portugueses

Regulamento da ALEB apresentado na Junta de Freguesia da Benedita

A apresentação da versão final do regulamento da Área de Localização Empresarial da Benedita, que já contempla já os contributos prestados pelos membros da assembleia de freguesia, que marcaram presença na reunião de câmara descentralizada, do passado dia 21 de...

aleb